Artistas de todo o mundo pedem fim do bloqueio israelense em Gaza devido ao coronavírus

Refugiado palestino lê o Corão no acampamento de refugiados de Al Shati, em Gaza

Mais de 350 artistas de todo o mundo pediram em uma carta aberta o fim do bloqueio imposto por Israel na Faixa de Gaza, pois consideram que os efeitos do coronavírus neste enclave palestino isolado do mundo podem ser "devastadores".

A carta, que pode ser lida na página "https://liftthesiege.com/es", é assinada por personalidades como o músico britânico Peter Gabriel, o diretor de cinema Ken Loach e o ator Viggo Mortensen, entre outros.

"Muito antes da pandemia global de COVID-19 ameaçar sobrecarregar o já devastado sistema de saúde de Gaza, a ONU previu que a vida na Faixa seria impossível depois de 2020. Com a pandemia, os quase dois milhões de habitantes de Gaza, predominantemente refugiados, enfrentam uma ameaça mortal na maior prisão ao ar livre do mundo", dizem os signatários.

A Faixa de Gaza está sujeita a um bloqueio israelense desde que o movimento islâmico Hamas chegou ao poder após vencer as eleições legislativas. O bloqueio é aplicado com a ajuda do Egito, que controla a fronteira sul da Faixa.

Gaza sofreu nos últimos anos três ofensivas militares israelenses que resultaram na morte de mais de 3.500 palestinos, civis em sua maioria, e uma centena de israelenses, principalmente soldados.

Neste momento, reina no enclave palestino uma trégua frágil entre Israel e os movimentos palestinos armados.

Até agora, foram registrados em Gaza cerca de 20 casos do coronavírus e não há dados de mortes.

O bloqueio "impede o fluxo de suprimentos médicos, equipe e ajuda humanitária fundamental. É necessário urgentemente uma pressão internacional para que a vida em Gaza seja viável e digna. O cerco de Israel deve terminar", acrescenta a carta.