Assaltantes vão usar tornozeleira eletrônica após cumprirem pena no Reino Unido

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pessoas presas por assalto, roubo ou furtos no Reino Unido vão ter que usar um aparelho de GPS para rastrear seus movimentos quando saírem da prisão, mesmo que tenham cumprido toda a pena, anunciou o Ministério da Justiça nesta quarta-feira (17). O objetivo é que o monitoramento impeça a repetição dos crimes. Infratores que cumprirem pena de um ano ou mais receberão uma tornozeleira eletrônica quando forem soltos e serão monitorados 24 horas por dia por até 12 meses, como parte das condições de sua soltura. O programa será lançado inicialmente em seis áreas da força policial em 12 de abril e estima-se que 250 infratores vão receber o aparelho de monitoramento nos primeiros seis meses. Em seguida, será estendido a mais 13 áreas em setembro. A polícia vai trabalhar em conjunto com a equipe do Serviço de Prisão e Condicional para cruzar os dados do GPS com relatórios de novos furtos, roubos e assaltos para ver se os ex-detentos estavam perto do local dos novos crimes. Segundo o anúncio do ministério, mais da metade dos condenados por furto cometem crimes adicionais em um ano e quase 80% dos casos resultam em nenhum suspeito sendo identificado. "Identificar esses infratores para que saibamos onde eles estão 24 horas por dia deve ser uma persuasão poderosa para mudar seus hábitos", disse o ministro do Crime e Policiamento, Kit Malthouse. O rastreamento também tem como objetivo que infratores de alto risco cumpram toques de recolher, respeitem zonas de exclusão e outras condições de sua liberdade condicional, cuja violação pode resultar em um retorno imediato à prisão.