Assalto à Caixa Econômica: o que se sabe sobre o ataque em MG

Assalto ocorreu em Caixa Econômica Federal de Itajubá (MG). Foto: Reprodução.
Assalto ocorreu em Caixa Econômica Federal de Itajubá (MG). Foto: Reprodução.
  • Crime aconteceu em Itajubá, no Sul do estado

  • Criminosos tinham como alvo cofre de penhores de agência da Caixa Econômica Federal

  • Polícia prendeu um suspeito pelo assalto

Na noite desta quarta-feira (21), assaltantes roubaram uma agência da Caixa Econômica Federal em Itajubá, no Sul de Minas Gerais. Quatro policiais militares ficaram feridos em confronto com os criminosos. Um morador que passava pelo local também se feriu.

Até o momento, apenas um suspeito foi preso, capturado durante a fuga. Nesta quinta-feira (23), as polícias Civil e Militar atuam na busca pelos outros assaltantes. De acordo com a Guarda Municipal de Itajubá, quatro bombas foram deixadas na agência.

Como ocorreu o ataque

Antes de chegar à Caixa Econômica, os criminosos roubaram o carro de um motorista de aplicativo. Eles foram no veículo até um quartel da PM, de acordo com a Guarda Municipal. Lá, parte do grupo atacou o quartel e incendiou viaturas para dificultar a ação dos agentes. Outra parte do grupo participou do ataque ao banco.

Não foi informado se algo foi levado do banco. De acordo com a Polícia Militar, o alvo dos assaltantes era o cofre de penhores da unidade.

Feridos

Na agência, os criminosos trocaram tiros com os policiais, ferindo dois. Um deles foi atingido por um disparo de fuzil no braço e preciso ser encaminhado para cirurgia. O outro foi baleado no ombro. Outros dois agentes se feriram sem gravidade.

Além dos policiais, um morador que passava pelo local foi atingido por um disparo na perna esquerda. Ele foi levado para um hospital do município, segundo a Prefeitura.

A PM afirmou ainda que dois criminosos foram baleados no confronto e que apura uma denúncia de um suspeito sangrando na zona rural de Brazólis.

Fuga

Antes de escaparem, os criminosos deixaram quatro bombas na agência, duas no primeiro andar e duas no segundo andar, que já foram retiradas.

Para fugir, os criminosos se dividiram novamente em dois comboios. Um seguiu sentido Pouso Alegre e outro foi sentido a São Lourenço.

Policiais civis e militares atuam na busca pelos criminosos. Drones, aeronaves e forças terrestres estão empenhadas na caçada.

Segundo a PM, três suspeitos foram presos, mas apenas um segue detido na manhã desta quinta-feira.

A Polícia Militar afirma que sete veículos foram encontrados: um estava abandonado em uma estrada de terra de Extrema, um na divisa de São Paulo, outro em Brazópolis e um quarto em Itajubá. Em Cachoeira de Minas foram encontrados outros três veículos abandonados.

Registro de tiroteiros no Sul do estado

Após a fuga dos criminosos da agência, os municípios de Paraisópolis e Brazópolis tiveram registros de tiroteios, informou o tenente-coronel Flávio Santiago, da assessoria de imprensa da PM de Minas Gerais. Um suspeito foi preso.

Moradores das duas regiões registraram homens armados e barulhos de disparos. Eles compartilharam as imagens em redes sociais.

Em Brazópolis, uma viatura policial foi atingida por tiros. Um policial militar de São Lourenço foi baleado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos