Assange depõe como vítima de espionagem de empresa espanhola

Por Hazel WARD y Álvaro VILLALOBOS
Seguidores do fundador do WikiLeaks protestam diante do tribunal de Londres onde Julian Assange prestava depoimento por videoconferência, em 20 de dezembro de 2019

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, compareceu nesta sexta-feira (20), por videoconferência, a um alto tribunal de Madri que estuda uma ação sua contra uma companhia espanhola de segurança.

Esta empresa teria, segundo ele, espionado suas comunicações quando ele se encontrava asilado na embaixada equatoriana em Londres.

Detido desde abril em um presídio de segurança máxima no Reino Unido, Assange testemunhou perante a Audiência Nacional de Madri. O depoimento aconteceu por videoconferência do tribunal londrino de Westminster, segundo seus advogados.

A Audiência Nacional investiga se a empresa privada espanhola Undercover Global Ltd, responsável entre 2015 e 2018 pela segurança da embaixada equatoriana em Londres, interceptou as comunicações de Assange e as transmitiu às autoridades dos Estados Unidos.

O caso pode reforçar Assange em sua batalha para evitar ser extraditado para os EUA. O Departamento de Justiça americano espera poder julgá-lo pelo vazamento de milhares de documentos militares e diplomáticos confidenciais em 2010.

Como já havia indicado sua equipe jurídica, Assange teria sofrido uma "ingerência em massa" por parte das autoridades americanas, "violentando, entre outros direitos, suas comunicações profissionais com advogados".

Desta forma, acrescentam os advogados, "a informação coletada por esta empresa, supostamente por meio de câmeras de vídeo que registravam áudio, por microfones escondidos, por cópias de documentos de identidade, abertura de dispositivos eletrônicos e de celulares das visitas (...) teria terminado nas mãos da Inteligência dos Estados Unidos".

"Ele confirmou que desconhecia totalmente que as câmeras gravavam áudio e que teriam sido colocadas escutas nas bases de PVC dos extintores" da embaixada, reforçou Martínez.