Assassino de técnica de enfermagem a 'matou e foi namorar', diz delegada

Danyanne da Cunha Januário da Silva, técnica de enfermagem, está desaparecida desde a última quarta-feira. (Foto: Reprodução)
Danyanne da Cunha Januário da Silva, técnica de enfermagem, está desaparecida desde a última quarta-feira. (Foto: Reprodução)
  • Vítima era agiota e foi morta ao cobrar dívida de colega

  • Dois homens foram presos pela morte de técnica de enfermagem

  • 'Apresenta frieza extrema', aponta delegada

A delegada-chefe da Delegacia de Polícia (Riacho Fundo), Valma Milograna, responsável pela investigação da morte de Danyanne da Cunha Januário da Silva, 35, se surpreendeu com a frieza do assassino da técnica de enfermagem.

“Depois de terem executado, ele foi para a casa da namorada dele. Matou e foi namorar”, revelou a delegada.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima atuava como agiota e morreu após cobrar dívida milionária de um colega.

Danyanne deixou dois filhos, de 11 e 13. Seu corpo foi localizado durante a madrugada desta quarta-feira (3), em um matagal próximo a uma pousada em Brazilândia. A suspeita é de que ela tenha sido morta com um tiro na cabeça.

“Ele mandou uma mensagem para ela dizendo que, quando se encontrassem, ele daria um presente para ela. Um presentão que ela ia gostar muito e que ela ia ficar surpresa”, detalhou a delegada. “Ele apresenta frieza extrema. Não demonstra medo, temor, arrependimento. Pelo contrário, ele chegou a falar com a gente com um pouco de cinismo.”

Segundo a investigação, o suspeito não assumiu a autoria do crime.

A vítima estava desaparecida desde a última quinta-feira (28), quando seu carro foi visto pela última vez passando pela BR-040, à 0h27.

Dois homens, de 24 e 26 anos, foram presos sob suspeita de participação no crime. A investigação policial concluiu que Danyanne chefiava um esquema de agiotagem, no qual ambos os detidos trabalhavam.

Ela estava envolvida com empréstimos financeiros. Os suspeitos captavam os clientes, de quem recebiam os valores. Depois, repassavam para ela", apontaram os investigadores.

Um dos suspeitos teria enfrentado problemas na captação da verba e, por isso, acumulado uma dívida de R$ 35 mil com Danyanne.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos