Assessor de Biden desmente que El Chapo esteja preso em más condições

As condições carcerárias nos Estados Unidos cumprem "o padrão internacional", declarou um assessor do presidente Joe Biden ao canal NTN24 depois das queixas do narcotraficante Joaquín "El Chapo" Guzmán de que vive "um tormento psicológico" e pediu para cumprir sua pena no México.

"Não sei os pormenores, mas sei que o departamento de prisões, imagino que ele está em condições muito boas [...], que cumprem os padrões internacionais. É algo que, nós cumprimos nossas obrigações internacionais", afirmou Juan González, principal conselheiro de Biden para a América Latina e o Caribe durante o programa Questão de Poder.

"Não posso dar mais detalhes" porque é algo que cabe ao Departamento de Justiça, acrescentou González.

El Chapo foi condenado à prisão perpétua nos Estados Unidos após ser declarado culpado de tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e uso de armas de fogo, e está recluso na penitenciária de segurança máxima ADX Florence, no deserto do Colorado.

Seu advogado José Refugio Rodríguez enviou um e-mail à embaixada do México em Washington, no qual alega que seu cliente afirma sofrer condições carcerárias extremas, como estar isolado de outros presos, não poder se comunicar em espanhol e não ter "visto o sol" nos seis anos em que está preso.

Em declarações à AFP, o advogado confirmou na quarta-feira que seu objetivo é que El Chapo "retorne ao México para ser julgado nos processos penais que ele tem" pendentes e para cumprir sua condenação em um estabelecimento local, atendendo a um convênio penitenciário entre os dois países.

Por ora, o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou que seu governo vai revisar o pedido.

"Vamos revisar [o pedido]. Quando se trata de direitos humanos, há caminhos e há instâncias internacionais", disse o presidente mexicano na quarta-feira, durante sua entrevista coletiva habitual.

bur-erl/ag/rpr