Assessor que culpou Bolsonaro por Covid "falou o que estava entalado", diz viúva

·2 minuto de leitura
Deputado José Medeiros
Deputado José Medeiros
  • Áudio que circula nas redes sociais culpa deputado José Medeiros (Podemos-MT) e presidente Jair Bolsonaro por falta de vacinas

  • "Culpa é desse capitão bunda suja", teria dito assessor do parlamentar morto pela covid nesta semana

  • Advogado José Roberto Feltrin trabalhava com José Medeiros, deputado da base do governo Bolsonaro

Mulher do assessor parlamentar José Roberto Feltrin, vítima do coronavírus, Cláudia Feltrin afirmou que a divulgação do áudio onde ele culpa o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelo seu estado de saúde foi uma forma de realizar o desejo do marido.

"Não só confirmo a autenticidade do áudio, como agradeço ao Carlos Naves, único amigo do José Roberto que esteve com ele até o final. Não gostaria que chegasse a esse ponto, queria que meu marido estivesse vivo, com a família, mas a divulgação do áudio realizou seu desejo. Ele falou o que estava entalado na garganta há muito tempo", disse Cláudia ao portal RD News.

Em áudio que circula nas redes sociais, José Roberto Feltrin responsabiliza o deputado José Medeiros (Podemos-MT) e o presidente por não ter sido vacinado contra a covid-19. O advogado atuava como assessor parlamentar no gabinete do deputado bolsonarista e morreu na última terça (18), aos 55 anos.

"Eu estou mal para caramba. A culpa é desse capitão bunda suja (sic) que não comprou vacina para nós", diz o advogado na gravação, referindo-se a Bolsonaro. "Esse tal Medeiros também é responsável por tudo que está acontecendo com o povo brasileiro (...) Esse cara vem apoiando esse governo genocida, que vem sabotando a vacina desde o início. Já era para ter vacina para nós, para pessoas da minha idade e não tem", acusou.

O deputado José Medeiros atribui à "vingança de um ex-assessor que demiti" a gravação que circula na internet. Ao UOL, o parlamentar disse que não sabe de que forma a gravação foi feita. Acredita que Feltrin não tenha autorizado e que "é obra" de um ex-chefe de gabinete cujo nome não revelou. "Ele brigou com todo mundo, quis mandar em tudo aqui e tive que afastá-lo", argumentou.

"Tenho certeza de que o Feltrin foi traído. Não quero fazer maiores comentários em memória dele. Uma pessoa muito ponderada, honesta. Sei que, se estivesse vivo, estaria defendendo-me", disse José Medeiros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos