Assessor de Weintraub diz que MEC tem 'alguns talentos e muitos medíocres'

Renata Mariz

BRASÍLIA — Assessor especial do ministro da Educação, Abraham Weintraub, o advogado Victor Metta afirmou que o Ministério da Educação (MEC) tem "alguns talentos e muitos medíocres e apaniguados" em duas postagens sequenciadas no Twitter na tarde deste domingo sobre aumento de gasto com servidores da União. Weintraub retuitou a primeira mensagem, que dá acesso à publicação completa de Metta, com a crítica aos funcionários da pasta.

Na primeira postagem, Metta afirma que "o MEC foi responsável por 80% do aumento de gasto de pessoal da União nos ultimos 10 anos! O salário médio passou de 7 para quase R$ 10 mil, já ajustado pela inflação. Aumento real de 38%. Isso tudo não trouxe nenhuma melhora de qualidade educacional, mas trouxe muitos votos..."

Veja mais:'Zebras gordas' de Weintraub, professores universitários que ganham o teto são minoria

Como continuação da mensagem anterior, postou: "Agora vamos ter que segurar por muitas décadas 48 bilhões anuais de funcionalismo só no MEC, com alguns talentos e muitos medíocres e apaniguados (8% a mais todo ano só de reajustes). A saída para os nossos problemas NÃO É repetir a mesma receita. O Brasil não aguenta esse peso".

Metta é um dos assessores mais próximos de Weintraub com atuação forte em questões "ideológicas". Apresenta-se, no Twitter, como "tesoureiro do partido do Bolsonaro no Estado de São Paulo durante a campanha de 2018". O presidente Jair Bolsonaro deixou o PSL após denúncias de candidaturas de fachada e disputa por poder na sigla.

O tuíte causou reações. Um internauta, identificado como Edivaldo Almeida, respondeu: "Não fale besteira. Nem todos os professores são ativistas de esquerda, e tem muito professor que faz acontecer, que educa, que produz ciência, que produz informações importantes para o país. O salário de 10 mil é pouco, pelo serviço que estes professores prestam ao Brasil."

Metta então retrucou: "Eu disse no post “alguns talentos e muitos medíocres”. Tomou partido dos medíocres sozinho? Vá ganhar mais que isso na iniciativa privada, e depois me conte se é pouco ganhar esse salário garantido no governo." O interlocutor rebateu: "Pra ignorantes como você, não há sentido em estender conversa. Fique com sua opinião idiota e tosca. Saudações acadêmicas".

Weintraub, chefe de Metta, notabilizou-se nas redes sociais pelo estilo agressivo e provocador. O presidente Bolsonaro, no entanto, já reclamou do subordinado, dizendo que ele precisa "calibrar" o discurso nas redes sociais. Para o presidente, Weintraub exagera. Ele disse que o ministro repete seu comportamento de quando era deputado federal, o que o próprio Bolsonaro desaconselhou.