Assexual, você sabe o que isso significa? Sexólogos explicam como vivem pessoas iguais a Victor Hugo, do 'BBB 20'

Amanda Pinheiro e Luana Santiago
Ser assexual como Victor Hugo não é uma doença, é uma orientação sexual, segundo sexóloga

Victor Hugo, do "Big Brother Brasil 20", já entrou no programa se declarando assexual. A busca pelo termo cresceu na internet, fazendo com que o assunto ficasse entre os mais buscados. Afinal, o que significa ser assexual?

A sexóloga Ana Claudia Simão, formada pela SouthBank University e Middlesex University Londres, conta que é possível ter uma vida sem sexo e explica como funciona o comportamento de um assexual:

— Não é uma doença, é uma orientação sexual. Não existe trauma ou vergonha, nem sofrimento. É uma questão de “ser assim”. A pessoa pode estar bem com ela mesma, com a autoestima tranquila, produtiva e se relacionando normalmente sem ter relações sexuais. É uma vida possível e satisfatória. Além disso, a libido dessas pessoas é mais canalizada para outras situações da vida, como trabalho, amizade, família ou hobbies. Até mesmo em relacionamentos afetivos, pode, sim, existir algum sexo. Mas nesse caso específico, o que vale é o vínculo, o afeto, o que caracteriza um demissexual, uma das subcategorias da assexualidade — explica a sexóloga.

Tire suas dúvidas

Qual a diferença entre os assexuais e os alossexuais?

“Alossexuais são os não-assexuais, ou seja, aqueles que sentem atração sexual. E o assexual é aquela pessoa que não tem atração ou necessidade de desejo sexual”, explica Lelah Monteiro, sexóloga clínica e psicanalista formada pela Escola de Psicanálise de São Paulo.

A pessoa pode se tornar assexual ao longo da vida?

“Não. O assexual é aquele que já nasce assim. É como um homossexual, um heterossexual. Quando a pessoa passa a não ter desejo sexual é porque, geralmente, teve experiências ruins ou está com a libido deslocada. Portanto, ela não pode ser considerada assexual”, esclarece Lelah.

Os assexuais são virgens ou a descoberta pode acontecer após uma relação sexual?

“Eles podem transar. O que acontece é que o sexo é algo que não é fundamental. Ele pode ou não acontecer. O relacionamento entre as pessoas é mais importante. Existem casais que podem transar 2, 3 vezes ao ano ou mais. E há casais que realmente não transam”, responde a sexóloga Ana Cláudia Simão.

Assexuais podem sentir prazer durante o sexo?

“O assexual pode, sim, eventualmente transar. Ele tem todo o aparelho sexual funcionando bem, não há nenhum fator que o impeça de sentir prazer e ter orgasmos”, garante Lelah.

Pessoas assexuais se masturbam?

“Vai depender de cada um. As pessoas são diferentes entre si, como as sexuais”, pontua Ana Cláudia.

A falta de sexo pode acarretar algum problema para o corpo?

“Não, nenhum problema. Dá para viver sem sexo e, se a pessoa não tem desejo, ela pode viver bem. A questão se torna um problema quando há o desejo sexual e ele não pode ser realizado, o que não é o caso dos assexuais”, esclarece Lelah.

Qual a diferença do assexual para uma pessoa frígida?

“Assexual é aquele que não tem desejo, não quer brincar disso. Já a pessoa frígida ou fria sente desejo, mas tem muita dificuldade de se satisfazer. É quase como um prazer inalcançável. Esse indivíduo com hipodesejo precisa de muito estímulo”, explica Lelah.

A assexualidade ainda é tratada com estranheza?

“Na verdade, tudo que envolve sexo leva tempo para ser tratado com naturalidade, portanto, é um assunto tabu. Existe uma ideia errada de que quem não gosta de sexo é doente, e isso não é verdade. Apesar disso, já evoluímos bastante”, afirma Ana Cláudia.

Os assexuais estão dentro da sigla LGBTQ+?

“Por definição, sim. Pelo ‘+’. Militantes assexuais, no entanto, ainda buscam mais espaço dentro da sigla”, lembra Lelah.