Associação de clínicas particulares articula compra de 5 milhões de doses de vacina indiana contra a Covid-19

O Globo
·1 minuto de leitura

RIO - A Associação Brasileira das Clínicas de Vacinas (ABCVAC) informou neste domingo que busca a importação de 5 milhões de doses do imunizante Covaxin, aprovado para uso emergencial na Índia contra a Covid-19.

A ABCVAC, cujas associadas representam 70% do mercado nacional, está negociando a compra com o laboratório indiano Bharat Biotech. A entrada do produto no mercado brasileiro dependeria de autorização da Agência Brasileira de Vigilância Sanitária.

A aprovação emergencial da vacina na Índia, que ocorreu este domingo, foi criticada por especialistas, já que ela se encontra na fase 3 de pesquisas e sua taxa de eficácia não é conhecida. Até agora, porém, os estudos não demonstraram danos colaterais significativos.

Em entrevista a Globo News, Geraldo Barbosa, presidente da ABCVAC, afirmou esperar que os testes da vacina sejam concluídos na Índia ainda em janeiro. Se isso ocorrer, o laboratório deve entrar com pedido de registro definitivo na Anvisa em fevereiro, e a vacina pode estar disponível nas clínicas particulares brasileiras a partir da segunda quinzena de maio.

Segundo Barbosa ,ainda não há previsão do custo do imunizante, já que não há detalhes sobre a logística e distribuição do imunizante para o Brasil e as clínicas associadas. O presidente da ABCVAC destaca que a tecnologia do vírus inativo permite que o acondicionamento da vacina seja realizado entre 2 a 8 graus Celsius.