Associação de delegados da PF pede que Bolsonaro garanta 'total autonomia' a novo diretor-geral

Aguirre Talento
Presidente Bolsonaro nomeou Alexandre Ramagem, ex-chefe da Abin, para o comando da PF

Após a oficialização do nome do delegado Alexandre Ramagem para comandar a Polícia Federal, a Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) divulgou nota solicitando ao presidente Jair Bolsonaro que garanta "total autonomia" para o novo diretor-geral da instituição.

No domingo, a associação havia divulgado uma carta aberta a Bolsonaro alertando para o clima de "instabilidade" e "perda de confiança" dentro da PF, devido às acusações do ex-ministro Sergio Moro de que o presidente estava tentando interferir politicamente na instituição e frear investigações. A dura manifestação acirrou os ânimos com o Palácio do Planalto.

Nesta manifestação divulgada para cumprimentar Ramagem pela nomeação, a ADPF elogia seu currículo e cita que ele possui "qualificação técnica para o exercício do cargo, acumulando experiências em diversos setores da instituição. Mas volta a rechaçar a possibilidade de interferência política e pede a Bolsonaro que garanta a independência da instituição, enviando projetos ao Congresso Nacional para estabelecer mandato ao cargo de diretor-geral e autonomia à PF.

"Ao ensejo, a ADPF reitera a necessidade de manifestação do senhor presidente da República quanto ao compromisso público de que o novo Diretor-Geral da Polícia Federal terá total autonomia para formar sua equipe e conduzir a instituição de forma técnica e republicana, bem como o envio urgente de projeto de legislação ao Congresso Nacional, estabelecendo mandato para o cargo de Diretor-Geral e autonomia para a Polícia Federal, nos termos da carta publicada no dia último dia 26 de abril", diz a nota da ADPF.

Na Polícia Federal, o clima ainda é de apreensão com a nomeação do novo diretor-geral. Integrantes das diversas categorias da corporação aguardam as primeiras medidas de Ramagem e a montagem de sua equipe, mas nos bastidores rejeitam qualquer possibilidade de interferências indevidas.

Nesta terça-feira, as diversas associações e entidades das categorias da PF enviaram manifestações em privado a Ramagem lhe desejando sucesso e colocando à disposição para dialogar. A sinalização busca evitar um clima de confronto e iniciar uma pacificação interna dentro da corporação.