Associações Médicas pedem em nota que população se vacine contra a Covid-19

O Globo
·2 minuto de leitura

RIO — A Associação Médica Brasileira (AMB) em conjunto com todo o seu quadro de sociedades de especialidades médicas pediu através de uma nota que a população brasileira se vacine contra a Covid-19. A AMB aponta no documento que o país vive um momento de "desinformação, desserviço e fake news" contra os imunizantes.

"É urgente o início da vacinação no Brasil. Só assim evitaremos mais mortes causadas pela COVID-19. Desde 8 de dezembro de 2020, quando a primeira dose da vacina foi ministrada no mundo ocidental, já são 23 milhões de aplicações realizadas com segurança em mais de 50 países. (...) Nenhuma morte relacionada à vacinação para Covid-19 foi descrita até o momento, enquanto a doença já causou mais de 1.900.000 de óbitos globalmente", informa trecho da nota.

A AMB pontua que o ano de 2021 começa com boas perspectivas, já que estão chegando as vacinas para Covid-19 no Brasil. Na nota os médicos afirmam que os imunizantes "têm potencial de ser um divisor de águas no combate à pior crise sanitária mundial dos últimos cem anos".

As associações médicas alertam ainda sobre os riscos causados por questionamentos sem base científica que visam desqualificar as vacinas. As entidades orientam que não se repassem vídeos e mensagens que desinformam sobre a real eficácia e segurança dos imunizantes.

"Vivemos um momento de demasiada desinformação, desserviço e fake news. É relevante conscientizarmos a população brasileira da importância fundamental das vacinas para controle das mais diversas doenças infecciosas, entre as quais a Covid-19", diz o texto.

Assinam a nota a Associação Médica Brasileira e suas afiliadas; a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia; a Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular; a Associação de Medicina Intensiva Brasileira; a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular; a Sociedade Brasileira de Infectologia; e a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.