Asteroide que causou extinção de dinossauros desencadeou mega-tsunami global

Há 66 milhões de anos, o asteroide que se chocou contra a Terra causou um mega-tsunami na superfície do planeta. Segundo estudo publicado na AGU Advances, as ondas teriam começado alcançando até 1,6 km de altura após o impacto do Chicxulub.

O asteroide, que tinha 14 km de largura, atingiu o Golfo do México, na América do Norte. Essa é a primeira vez que alguém descobre o quão grande e o quão longe o evento teria chegado.

Usando as medidas da cratera e modelos globais de estudo sobre tsunamis, os pesquisadores concluíram que, 10 minutos após o impacto, uma parede de água de 1,5 km de altura estava saindo do Golfo do México. Em 24 horas, a costa da Nova Zelândia, localizada a mais de 10 mil km de distância, foi engolida por ondas de 10 metros de altura. Em 48 horas, poucos litorais permaneceram intocados.

Um amontoado de rochas arrastadas pelo tsunami para locais muito distantes de onde o asteroide se chocou são uma das principais provas do fenômeno. Um conjunto de rocha com cerca de 66 milhões de anos ao longo da costa leste da Nova Zelândia teve seu processo de formação atribuído à atividade de terremotos, mas agora acredita-se que seja detritos desse tsunami.

Os pesquisadores estimam que o tsunami foi cerca de 30 mil vezes mais forte do que o registrado no Oceano Índico em 26 de dezembro de 2004.

“Qualquer tsunami historicamente documentado é insignificante em comparação com esse impacto global”, escrevem os pesquisadores.