AstraZeneca diz não encontrar evidência que vincule coágulos a vacinas contra Covid-19

·1 minuto de leitura

BANGALORE, Índia (Reuters) - A AstraZeneca afirmou neste domingo que conduziu uma análise de pessoas imunizadas com sua vacina contra Covid-19 e que não encontrou evidências de um risco aumentado de coágulos sanguíneos.

A análise, segundo a empresa, abrangeu mais de 17 milhões de pessoas vacinadas na União Europeia e no Reino Unido.

"Uma revisão cuidadosa de todos os dados de segurança disponíveis de mais de 17 milhões de pessoas vacinadas na União Europeia e no Reino Unido com a vacina da AstraZeneca não mostrou nenhuma evidência de aumento do risco de embolia pulmonar, trombose venosa profunda ou trombocitopenia, em qualquer grupo de idade definida, gênero, lote ou em qualquer país em particular", informou a empresa.

O governo da região de Piemonte, no norte da Itália, anunciou neste domingo suspensão temporária de aplicação de vacinas contra o coronavírus da AstraZeneca depois que um professor da cidade de Biella morreu após ser vacinado no sábado.

A decisão, seguindo movimentos semelhantes em outras partes da Europa, foi cautelosa e a região aguarda os resultados das análises do lote que foi usado e se há uma conexão entre a morte e a vacinação, disse o governo regional em comunicado.

Autoridades na Dinamarca, Noruega e Islândia suspenderam o uso da vacina por causa de problemas de coagulação, enquanto a Áustria parou de usar um lote de vacinas da AstraZeneca na semana passada enquanto investiga uma morte por distúrbios de coagulação.

(Por Radhika Anilkumar)