AstraZeneca pedirá autorização dos EUA para vacina contra Covid-19 em março ou início de abril

Julie Steenhuysen
·1 minuto de leitura
Vacina da AstraZeneca

Por Julie Steenhuysen

CHICAGO (Reuters) - A AstraZeneca está se preparando para pedir uma autorização de uso emergencial para sua vacina contra Covid-19 nos Estados Unidos no final deste mês ou no início de abril, já que acumulou dados suficientes para julgar a eficácia da inoculação, disseram fontes a par do teste clínico em andamento à Reuters nesta sexta-feira.

A farmacêutica britânica finalizou o recrutamento de mais de 32 mil voluntários para seu teste em janeiro, e agora tem dados de ao menos 150 casos de Covid-19, disseram à Reuters duas fontes inteiradas do teste.

A comparação do número de casos de Covid-19 entre aqueles que receberam a vacina com os que receberam um placebo mostrará a eficácia da vacina da Astra para prevenir a doença em pessoas de 18 anos e mais velhas.

A vacina da AstraZeneca, desenvolvida em colaboração com a Universidade de Oxford, foi autorizada na União Europeia e muitos outros países, mas ainda não por agências reguladoras dos EUA.

"Os resultados do estudo de estágio avançado dos EUA são necessários para a avaliação da Agência de Alimentos e Medicamentos de um pedido de autorização de uso emergencial para nossa vacina", disse uma porta-voz da empresa, sem confirmar detalhes do teste sendo relatados à Reuters.

"Acreditamos que dados de nosso teste de estágio avançado nos EUA estarão disponíveis em breve, nas próximas semanas, e planejamos solicitar uma autorização de uso emergencial pouco depois".

Os resultados muito aguardados do teste norte-americano poderiam ajudar a apaziguar preocupações decorrentes de relatos de coágulos sanguíneos graves em algumas pessoas vacinadas, que levaram várias nações a interromper a administração da vacina.