Astro de K-pop Kris Wu, ex-EXO, é condenado a 13 anos de prisão por estupro

O ex-astro pop sino-canadense Kris Wu foi condenado a 13 anos de prisão após ser considerado culpado de estupro, informou um tribunal chinês nesta sexta-feira. Wu originalmente alcançou a fama como membro da boyband K-pop EXO, antes de sair em 2014 para lançar uma carreira solo de sucesso como cantor, ator, modelo e juiz de programa de variedades.

No ano passado, a estudante Du Meizhu, de 19 anos, acusou Wu de estuprá-la quando ela tinha 17 anos, resultando em uma enxurrada de críticas públicas e marcas de luxo fechando negócios com ele.

Wu foi condenado a "11 anos e seis meses de prisão por estupro", disse o tribunal do distrito de Chaoyang, em Pequim, na sexta-feira, acrescentando que "também foi condenado a um ano e dez meses de prisão pelo crime de reunir pessoas para cometer adultério". Ao todo, ele cumprirá 13 anos de prisão antes de ser deportado.

— Foi constatado que o réu Wu Yifan (Kris Wu) forçou relações sexuais com três mulheres em sua residência de novembro a dezembro de 2020, quando estavam bêbadas e não sabiam ou não conseguiram resistir — disse o tribunal.

A saga evocou o movimento #MeToo da China, que viu uma onda de mulheres se manifestarem em 2018, expressando experiências de assédio sexual – às vezes envolvendo figuras públicas poderosas.

Wu era uma das estrelas mais lucrativas da China.

Marcas como Louis Vuitton, Bulgari, L'Oreal Men e Porsche suspenderam suas parcerias com Wu por causa do caso.

E mais vítimas se manifestaram online após as reivindicações iniciais, acusando a equipe de Wu de comportamento predatório, inclusive convidando-os para festas de karaokê com bebidas alcoólicas.

As hashtags “meninas ajudam meninas”, “meninas ajudando meninas” e “meninas ajudam meninas” – onde as mulheres expressaram solidariedade a Du – foram censuradas nas redes sociais chinesas após o escândalo.