Até meados de maio, Rio precisará aumentar pelo menos em 70% a oferta de leitos de UTI para pacientes da Covid-19, diz estudo

Rafael Galdo
Interior do hospital de campanha do Leblon, onde os leitos estão sendo abertos gradativamente

RIO — Um estudo realizado pelo Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde (NOIS), que reúne pesquisadores da PUC-Rio, da Fiocruz e do Instituto D'Or, aponta que, até o próximo dia 17 de maio, a cidade do Rio terá que travar uma corrida contra o tempo e alcançar ao menos 612 leitos públicos de UTI para atender à demanda de internações de pacientes da Covid-19. A projeção é calculada com base num cenário de avanço mediano da doença nas próximas semanas. Numa perspectiva mais pessimista, no entanto, o número de vagas necessárias deve ser maior: 933 no total disponível.

Hoje, a situação já beira o colapso, com hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) lotados. De acordo com o boletim mais recente divulgado pela prefeitura do Rio, até as 18h desta terça-feira, havia 360 pessoas internadas em UTIs da rede do Sistema Único de Saúde (SUS) na cidade, como uma taxa de ocupação de 98% dos leitos de terapia intensiva para Covid-19 até ontem. Ou seja, segundo as estimativas do NOIS, em pouco mais de duas semanas, o Rio teria que aumentar em, pelo menos, cerca de 70% de sua capacidade para tratar dos casos mais graves. Não é possível afirmar, no entanto, se esse período será o de auge da doença na cidade.

— A doença está na fase de crescimento, e ainda é cedo para dizer quando será o pico — afirma o professor Silvio Hamacher, do departamento de Engenharia Industrial do Centro Técnico Científico (CTC) da PUC-Rio e pesquisador do NOIS, indicando que a situação não é confortável em todo o estado.

— A rede estadual também está próxima a 100% de ocupação em UTIs, à exceção de leitos no Hospital Zilda Arns (Volta Redonda) e leitos para pacientes específicos, como de cirurgia. Contudo, o Hospital de Campanha do Leblon começou a operar progressivamente, ele irá adicionar 100 novos leitos de UTIs nos próximos dias.