Atacado por diretora, Nordeste tem um torcedor do Flamengo em cada quatro habitantes; veja números

Desde que Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito presidente com ampla vantagem na região Nordeste —69% dos votos, ou 22,5 milhões —, grupos bolsonaristas vêm atacando nordestinos nas redes sociais. Entre elas, a diretora de Responsabilidade Social do Flamengo Ângela Machado, que, de forma indireta, "culpou" em uma rede social os nordestinos pela vitória de Lula.

Raio-X do Flamengo: Pesquisa O GLOBO/Ipec confirma status de torcida nacional, com larga vantagem em três regiões

A diretora, que é esposa do presidente Rodolfo Landim, não percebeu, no entanto, que o ataque foi direcionado a um grande contingente da torcida rubro-negra. Percentualmente, o Nordeste tem mais torcedores rubro-negros do que o Sudeste. Lá, um em cada quatro habitantes torce pelo Flamengo.

Segundo a pesquisa O GLOBO/Ipec, divulgada em julho deste ano, o peso da torcida rubro-negra é mais significativo no Nordeste, segunda região mais populosa do Brasil, com 57,6 milhões de pessoas de acordo com o IBGE. Nela, o Flamengo tem 25,2% de menções dos torcedores, algo em torno de quase 14,5 milhões.

Já no Sudeste, a região mais populosa do país, com 89,6 milhões de habitantes, segundo os dados mais recentes do IBGE, o Flamengo tem uma fatia de 19,3% pelas menções feitas na pesquisa. O clube fica atrás do Corinthians, com 21,3%. Ou seja, são pouco mais de 17 milhões de torcedores sudestinos.

Na postagem, da diretora, que teve ampla repercussão negativa, ela diz que "Ganhamos onde produz, perdemos onde se passa férias. Bora trabalhar porque se o gado morre, o carrapato passa fome". Após a divulgação da postagem, Ângela fechou as suas redes.

Clubes e movimentos repudiam xenofobia

O Sampaio Corrêa, no Maranhão, publicou uma nota de repúdio na página oficial do clube no Twitter.

"O Sampaio Corrêa repudia a declaração xenofóbica da Diretora de Responsabilidade Social do Flamengo, que agrediu o povo nordestino com insultos depreciativos. O Nordeste merece respeito. Nordestinos com orgulho!"

A Flabahia, embaixada oficial do Flamengo em Salvador, também repudiou o comentário da diretora do Flamengo.

O grupo Flamengo da Gente também se manifestou contra as declarações da diretora do clube.

"Desde 2019 o Flamengo tem sido usado como instrumento do Bolsonarismo e trampolim para obtenção de benefícios pessoais por membros de sua diretoria. Hoje, em violenta manifestação política, a Diretora Ângela Landim, esposa do atual presidente do clube, destilou xenofobia contra os nordestinos. Ao discordar da opção de voto da esmagadora maioria dos eleitores do nordeste, a dirigente agrediu e desrespeitou nossa torcida revelando mais uma vez a face preconceituosa e anti-popular da atual gestão do Flamengo".