Atacante do Campeonato Alemão revela que vem usando nome falso durante a carreira para se proteger de empresário

·2 minuto de leitura

O Stuttgart, da Alemanha, revelou nesta terça-feira uma história digna de filme envolvendo o atacante Silas Wamangituka. Em comunicado, o clube informou que o jogador se chama Silas Katompa Mvumpa, e vinha utilizando uma identidade falsa após uma armação e ameaças de um antigo empresário.

A história começou em 2017, quando Silas, então com 17 anos, fez um teste no Anderlecht, da Bélgica. O clube mostrou interesse em lhe oferecer um contrato e pediu que o jogador retornasse ao Congo, sua terra natal, e tentasse um visto para permanecer no país, já que só tinha autorização para ficar por lá por algumas semanas.

O jovem jogador foi convencido pelo então empresário — que não teve o nome revelado pelo clube — a permanecer na Europa, soba a falsa alegação de que ele poderia ser desautorizado a voltar se retornasse ao Congo. O mesmo empresário falsificou a documentação do jogador, que ganhou o nome de Wamangituka (o mesmo de seu pai) e teve sua data de nascimento alterada para um ano depois. Além do nome falso, o jogador é um ano mais velho do que o registrado.

O empresário isolou Silas, que nunca chegou a atuar no Anderlecht. Enquanto morou em sua casa, em Paris (quando jogava no Paris FC), o atacante não tinha acesso a seus documentos nem à sua conta bancária — o agente cedia apenas parte do valor do salário ao jogador. O congolês permaneceu em silêncio enquanto sofria fortes ameaças do empresário sobre a carreira e a segurança da família, que ainda morava em sua terra natal, e a história só viria a público quando ele acertou para defender o Stuttgart, em 2019.

Na chegada à Alemanha, reportagens na imprensa francesa colocaram em dúvida os dados do atacante. A Federação Alemã pediu esclarecimentos do clube, que investigou o caso e não encontrou irregularidades.

A história fez com que o jogador tomasse coragem para abandonar seu antigo agente e expor a situação à diretoria do Stuttgart, que vem o apoiando na tomada de ações legais contra o ex-agente e em conversas com autoridades e a Federação Alemã para tentar esclarecer sua situação. A principal suspeita é a de que o antigo agente tinha algum interesse em afastar do registro de Silas o seu clube formador, no Congo.

"De acordo com todo o conhecimento atual, o fornecimento de dados pessoais adulterados pelo seu agente não teria sido necessário para que Silas recebesse o status de residente na Europa. Em vez disso, tudo indica que as autorizações de residência emitidas na França e na Alemanha teriam sido emitidas mesmo se o antigo empresário não tivesse colocado Silas sob pressão e fornecido dados pessoais divergentes. Também não é evidente que Silas tenha obtido qualquer benefício financeiro das ações de seu ex-agente", diz trecho do comunicado do clube.

Silas Wamangituka, ou Silas Katompa Mvumpa, foi um dos destaques do Stuttgart na temporada. Em 25 jogos, marcou 11 gols e deu cinco assistências.