Ataque aéreo em Tigray, na Etiópia, mata 56 pessoas, dizem integrantes de ajuda humanitária

·1 min de leitura

ADDIS ABABA (Reuters) - Um ataque aéreo na região de Tigray, na Etiópia, matou 56 pessoas e feriu 30, incluindo crianças, em um campo de refugiados, informaram dois funcionários de organizações de ajuda humanitária à Reuters neste sábado, citando autoridades locais e relatos de testemunhas oculares.

O porta-voz militar coronel Getnet Adane e o porta-voz do governo Legesse Tulu não responderam imediatamente aos pedidos de comentários. A porta-voz do primeiro-ministro Abiy Ahmed, Billene Seyoum, não respondeu a um pedido de comentário.

O governo negou anteriormente que tenha alvejado civis no conflito de 14 meses com as forças rebeldes de Tigray.

O porta-voz da Frente de Libertação do Povo Tigray (TPLF na sigla em inglês), que tem lutado contra o governo central, Getachew Reda, disse, por meio de uma postagem no Twitter, que "outro ataque de drones insensível por Abiy Ahmed em um campo de refugiados em Dedebit ceifou a vida de 56 civis inocentes até agora. "

A investida na cidade de Dedebit, no noroeste da região próxima à fronteira com a Eritreia, ocorreu na noite de sexta-feira, disseram os funcionários das ONGs, que pediram para não ser identificados por não estarem autorizados a falar com a mídia.

No início da sexta-feira, o governo libertou vários líderes da oposição da prisão e disse que iniciaria um diálogo com oponentes políticos a fim de promover a reconciliação.

(Por Redação Addis Ababa)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos