Ataque ao Planalto destroça galeria de ex-presidentes e deixa fotos espalhadas pelo chão; veja vídeo

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Nas horas seguintes à invasão ao Palácio do Planalto por militantes bolsonaristas, a Polícia Federal começou ainda neste domingo (8) a fazer uma perícia no cenário destruição da sede da Presidência da República.

A maior parte das janelas externas foram quebradas, mangueiras de incêndio e extintores foram usados para alagar o local e a galeria com as fotos dos ex-presidentes da República foram arrancados na parede, rasgados e jogados no chão.

Em meio a cacos e papéis rasgados era possível, por exemplo, ver a foto de Getúlio Vargas entre os destroços. A foto de Jair Bolsonaro (PL) estava na galeria, mas não foi vista entre os destroços jogados ao chão.

A sala para fotógrafos da imprensa ficou com odor de urina. Gavetas da recepção foram reviradas, crachás para visitantes ficaram expostos e catracas, quebradas.

Na parte externa, foram arremessados mesas, diversas cadeiras e um tablado usado em cerimônias oficiais.