Ataque armado deixa nove mortos no sudoeste da Colômbia

·1 minuto de leitura
Manifestantes durante protesto em Facatativa, na Colômbia, em 31 de maio de 2021

Nove pessoas morreram em um ataque armado em uma área rural do município de Algeciras, no sudoeste da Colômbia, informou a Defensoria Pública nesta segunda-feira (31).

Homens armados invadiram uma casa rural e "acabaram com a vida de oito homens e uma mulher", acrescentou no Twitter a instituição que zela pelos direitos humanos, sem mencionar os motivos ou responsáveis pelo atentado.

Segundo a ONG Indepaz, tratou-se de um massacre ocorrido em uma fazenda que já havia sido atacada no ano passado.

A organização independente garantiu que com esta ação, os massacres - homicídios de três ou mais pessoas no mesmo evento - subiram para 41 até agora neste ano.

No mesmo local, sete pessoas morreram no ano passado, incluindo dois menores, em atentados semelhantes ao registrado nesta segunda-feira.

Dissidentes do acordo de paz assinado pela guerrilha das Farc em 2016, gangues de traficantes e guerrilheiros do ELN disputam o lucro do tráfico de drogas no sudoeste da Colômbia.

A região também havia sido atingida pelos protestos que abalam o país há um mês, deixando pelo menos 59 mortos.

Além das marchas maciças lideradas por jovens que protestam contra os abusos da polícia e exigem um Estado mais solidário diante da devastação econômica provocada pela pandemia, o país está passando por um sério aumento da violência nas áreas rurais.

O presidente conservador, Iván Duque, culpa grupos financiados pelo tráfico de drogas e o garimpo ilegal.

jss/vel/dga/mvv/jc/bn

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos