Ataque com carro-bomba na capital da Somália deixa vários mortos

·2 min de leitura
Ataque com carro-bomba na capital da Somália deixa vários mortos (AFP/STRINGER)

Várias pessoas morreram, nesta quarta-feira (12), na potente explosão de um carro-bomba em Mogadíscio, capital da Somália, que também causou danos materiais significativos na área - informaram autoridades locais.

Ainda há divergência sobre o número de vítimas.

Um porta-voz do governo federal declarou que o ataque deixou quatro mortos, e uma autoridade dos serviços de segurança se referiu a "pelo menos seis".

O atentado acontece três dias depois de as lideranças políticas da Somália acertarem um novo calendário para as eleições, há muito adiadas, neste conturbado país do Chifre da África.

"O governo da Somália condena o covarde ataque suicida de hoje em Mogadíscio, no qual quatro civis morreram, e outros seis ficaram feridos", tuitou o porta-voz Mohamed Ibrahim Moalimuu.

"Estos atos de terrorismo não vão descarrilar a paz e os acontecimentos em curso no país. Temos que nos unir neste combate contra o terrorismo", completou.

"As informações iniciais que temos (...) indicam que pelo menos seis pessoas morreram, e outras ficaram feridas na enorme detonação de um carro-bomba", disse, por sua vez, Mohamed Abdi, oficial de segurança do governo local.

"Também causou devastação na área", acrescentou, alertando que o número de mortos pode ser maior, devido à concentração de pessoas na zona afetada.

O ataque foi reivindicado pelo Al Shabaab. Em um comunicado, o grupo jihadista disse que seu alvo eram "agentes estrangeiros".

Testemunhas disseram que um comboio de segurança de vários veículos que escoltava estrangeiros passava por este local no momento da explosão.

"Vi alguns passageiros feridos que estavam sendo transportados após a detonação", relatou Osman Hassan.

Hassan Nur afirmou que "a explosão foi tão grande que destruiu a maioria dos edifícios ao redor da estrada e os veículos que passavam pela área".

"Vi várias pessoas mortas e gente ferida deitada na estrada", contou.

A missão de assistência das Nações Unidas na Somália afirmou no Twitter que, ao contrário de algumas informações, "não havia funcionários ou subcontratados da ONU no comboio alvo do atentado suicida".

Os Estados Unidos - primeiro apoio financeiro estrangeiro da Somália - condenaram o ataque e expressaram suas condolências às famílias das vítimas.

str-txw/dbh/bl/tt/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos