Ataque com faca deixa policial em estado grave no oeste da França

·2 minuto de leitura
Policiais em La Chapelle-sur-Erdre após ataque com face a uma policial

Uma agente da polícia municipal ficou gravemente ferida, nesta sexta-feira (28), no oeste da França, em um ataque com faca cometido por um homem "radicalizado" e "com problemas psiquiátricos".

O indivíduo morreu em uma troca de disparos com a polícia.

O ataque foi cometido às 10h30 (5h30 em Brasília), na delegacia de La Chapelle-sur-Erdre, uma pequena cidade perto de Nantes (oeste).

O agressor estava "radicalizado e sofria de esquizofrenia", disse o ministro do Interior, Gérald Darmanin, que seguia para o local do ataque.

O homem, de cerca de 40 anos de idade, foi à delegacia dessa cidade de 20.000 habitantes, perto da costa atlântica, alegando um problema com seu veículo.

"Queria agredir os policiais", disse Darmanin. Foi lá onde ele atacou a policial, com uma faca, antes de fugir com a pistola da vítima a bordo de um veículo e depois a pé.

As autoridades enviaram 80 policiais e dois helicópteros para procurá-lo. As escolas locais foram fechadas, e os alunos confinados em seu interior, disse um funcionário da prefeitura.

Ferida nos membros inferiores, a guarda municipal se encontra em estado grave, segundo uma fonte próxima à investigação, mas sua vida não corre perigo. Outros dois agentes também ficaram feridos, durante o tiroteio.

- Onda de ataques contra policiais -

A classe política reagiu condenando o ataque. "Todos os meus pensamentos vão para a policial municipal, covardemente atacada em La Chapelle-sur-Erdre, aos dois guardas feridos (...). Agradeço às forças de ordem que subjugaram o autor deste ato insuportável", disse o conservador Xavier Bertrand, candidto às eleições presidenciais de 2022.

"Me recuso a deixar que os ataques aos nossos policiais se transformem na nossa rotina diária. Devemos lutar de uma vez por todas contra essa barbárie e nunca nos acostumar com isso, absotulamente nunca", afirmou a líder da extrema direita, Marine Le Pen, também candidata ao Eliseu nas eleições do ano que vem.

Este ataque é o mais recente de uma longa lista de episódios similares contra as forças da ordem na França nos últimos meses.

Diante desse quadro, na semana passada, milhares de policiais se reuniram no centro de Paris para exigir punições mais severas pelas agressões contra as forças de segurança.

No início deste mês, o agente Eric Masson foi assassinado durante uma operação antidrogas na cidade de Aviñón, no sul da França. E, em abril, Stephanie Monfermé, uma funcionária da polícia, foi assassinada em um ataque, também com faca, em uma delegacia na cidade de Rambouillet, na periferia sul de Paris.

Em uma outra ocorrência, em outubro de 2019, na sede da polícia de Paris, um funcionário matou três policias e uma pessoa do setor administrativo com uma faca, antes de ser abatido.

sm-faa-gab-aag/meb/zm/tt/aa