Exército sírio acusa Israel de ter atacado posição militar em Damasco

Cairo, 27 abr (EFE).- O Exército sírio acusou Israel de ter atacado, nesta quinta-feira, uma posição militar localizado no sudoeste do Aeroporto Internacional de Damasco, onde disse que houve apenas danos materiais.

"Uma posição militar no sudoeste do aeroporto de Damasco foi alvo de uma ataque israelense com foguetes disparados a partir do território ocupado, que causou explosões no local que resultaram em danos materiais", disse uma fonte militar, citada pela agência de notícias oficial da Síria, "SANA".

"Este ataque é uma tentativa desesperada de elevar a moral dos grupos terroristas, que estão sendo derrubados pelos golpes das nossas Forças Armadas, e não vamos parar de lutar contra o terrorismo", completou a fonte.

Anteriormente, o Observatório Sírio de Direitos Humanos havia relatado ter acontecido uma explosão na região do aeroporto, e que poderia ter ocorrido após um suposto ataque aéreo israelense contra um depósito de armas do grupo xiita libanês Hizbolá, aliado das autoridades sírias.

A emissora de TV "Al Manar", do Hizbolá, afirmou que a explosão ocorreu em um tanque de combustível e um armazém perto do aeroporto internacional.

Uma porta-voz do Hizbolá confirmou à Agência Efe que não houve mortos ou feridos no ataque, mas não passou mais detalhes.

Já as Forças Armadas israelenses evitaram confirmar se a explosão foi causada por seus bombardeios.

"Desculpe, mas não podemos comentar sobre essas informações", disse à Efe uma porta-voz militar, em linha com a habitual fórmula israelense de não confirmar, nem desmentir os ataques que são acusados pela Síria. EFE