Putin responde a Trump e espera prevalência do bom senso

Moscou, 11 abr (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou nesta quarta-feira que espera que o bom senso prevaleça nas relações internacionais, uma resposta às ameaças feitas mais cedo pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

"A situação no mundo está se tornando cada vez mais caótica. Contudo, esperamos que o bom senso prevaleça e as relações internacionais entrem em um caminho construtivo", disse Putin ao receber as credenciais de vários embaixadores no Kremlin.

Putin classificou como "inadmissíveis" as acusações de que o regime do presidente da Síria, Bashar Al Assad, seja responsável por um suposto ataque químico contra a população civil na cidade de Duma, nos arredores de Damasco, capital do país. E reafirmou que a situação do mundo não pode "causar preocupação".

O presidente russo adotou um tom conciliador ao responder às advertências de Trump, expressando confiança de que o sistema internacional será mais estável e previsível no futuro.

"A Rússia promete derrubar todos os mísseis disparados contra a Síria. Prepare-se, Rússia, porque eles estão chegando: bons, novos e 'inteligentes'", ameaçou Trump em mensagem no Twitter.

O presidente americano acrescentou que a Rússia não deveria se associar a um "animal" que mata civis com bombas de gás.

Em resposta, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, afirmou que a Rússia não faz diplomacia pelas redes sociais.

"Nós somos defensores de posturas sérias. Seguimos considerando que o importante é não dar passos que possam prejudicar a situação, que já é frágil", comentou Peskov. EFE