Ataque de pastor e youtubers contra enredo de Exu da Grande Rio será alvo de ação

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O babalorixá Sidney Nogueira e o advogado e ex-secretário de Justiça e Defesa da Cidadania de São Paulo Hédio Silva Júnior vão enviar uma notificação extrajudicial para o YouTube pedindo que a plataforma retire conteúdo de intolerância religiosa relacionado com a escola de samba Acadêmicos do Grande Rio.

A campeã do Carnaval carioca apresentou um enredo sobre Exu em seu desfile. Em um documento, eles listam canais e vídeos da rede social que falam em "batalha espiritual" contra demônios e acusam a escola de colocar "pessoas sendo possuídas" no desfile.

A ideia é enviar a notificação em 13 de maio, Dia da Abolição da Escravatura. Eles também vão entrar com uma representação criminal contra os autores dos conteúdos. "Essas postagens veiculam discursos de ódio religioso e de racismo religioso que incitam e induzem os brasileiros a agredirem as religiões afro-brasileiras e seus adeptos", afirma Hédio Silva Júnior.

Um dos vídeos citados é do cantor de música gospel Rafael Bitencourt, que tem 700 mil inscritos em seu canal na plataforma. No vídeo "POSSUÍDOS! Carnaval e a verdade que não te contaram! Batalha espiritual!", ele afirma que a escola de samba "colocou pessoas manifestando demônios, ficando possuídas" e "Jesus humilhado pelo diabo" no desfile.

O conteúdo já tem mais de 436 mil visualizações. Bittencourt também acumula mais de 197 mil seguidores no Instagram, entre eles o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ).

Bitencourt ministra cursos online sobre "a volta de Jesus", a "chegada da nova ordem mundial" e sobre "como se defender legalmente se alguém te obriga a apresentar um passaporte [de vacinação]".

Outro canal denunciado é do pastor Rodrigo Mocellin, da igreja evangélica Resgatar Guaratinguetá, que tem 328 mil inscritos. No vídeo "Carnaval 2022: EXU é descrito como bonzinho", ele diz que "Carnaval é uma coisa demoníaca, é maligno" e "só não enxerga quem não quer ver".

E depois segue: "melhor retratar o Carnaval, essa festa de horrores [...] por meio de Exu. Cristo não tem nada a ver com alcoolismo, adultério, destruição de famílias, acidentes de trânsito". O vídeo já foi visualizado mais de 229 mil vezes.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP), assim como seu irmão Flávio, também segue o pastor no Instagram.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos