Homem que violentou e matou 11 mulheres é condenado à morte na China

Pequim, 30 mar (EFE).- Um homem de 54 anos que estuprou, mutilou e assassinou 11 mulheres - algumas menores de idade - ao longo de 14 anos foi condenado à morte, nesta sexta-feira, em um julgamento realizado na cidade de Baiyin, na China, de acordo com informações da imprensa oficial do país asiático.

O condenado, chamado Gao Chengyong e apelidado pela imprensa de "Jack, o Estripador chinês", foi preso em agosto de 2016, após 28 anos de busca, e quando o assassino se escondia sob a identidade de um comerciante.

A prisão foi possível por conta de mostras de DNA e graças a um de seus parentes que cometeu um crime em 2015: quando a polícia notou que a identidade biológica do familiar tinha semelhanças com aquelas tomadas nos antigos assassinatos, a pista acabou levando até Gao.

No julgamento, o acusado admitiu o assassinato de 11 mulheres, a mais jovem uma menina de 8 anos, entre 1988 e 2002, nas cidades de Baiyin e Baotou, no norte da China. EFE