Paquistanês é detido por gravar vídeos sexuais com 25 menores para a venda

Islamabad, 13 abr (EFE).- A polícia paquistanesa prendeu um homem por filmar e fotografar 25 menores de idade cujas imagens seriam vendidas na internet a compradores na Noruega e na Suécia, conforme informou a Agência Federal de Investigação (FIA) à Agência Efe nesta quinta-feira.

"Saadat Amin confessou que enganou 25 menores, com idades entre oito e 14 anos, com a desculpa de ensiná-los a usar computadores", disse o porta-voz da FIA, Asif Iqba.

O detido foi encontrado em posse de vídeos com menores da cidade de Sargodha, no centro do Paquistão, onde vivia, além de milhares de outras gravações de outros países, informou a fonte.

A embaixada norueguesa em Islamabad advertiu ao Ministério de Interior paquistanês que a polícia do país tinha detido um indivíduo em outubro do ano passado que confessou obter esse tipo de material de Amin, segundo o porta-voz da FIA.

Amin também roubava vídeos de redes de pedofilia na Rússia e em Bangladesh hackeando computadores em rede e depois os vendia.

O Paquistão passou a considerar crimes os abusos sexuais contra menores e a pornografia infantil em março de 2016, ocorrências com penas de até sete anos de reclusão e que antes não eram sancionados.

A mudança na legislação ocorreu após um escândalo de pedofilia em agosto de 2015, no qual 19 menores foram filmados e fotografados por uma rede formada por 17 pessoas em Ganda Singh Wala, na província de Punjab. Em abril de 2016, um tribunal antiterrorista condenou dois acusados por esse caso à prisão perpétua. EFE