Ataques russos a cidade natal de Zelenskyy prosseguem

As forças russas voltaram, esta quinta-feira, a atacar Kryvyi Rih, a cidade natal do presidente Volodymyr Zelenskyy, no sudeste da Ucrânia.

Na véspera, os mísseis russos provocaram o rebentamento de uma barragem no rio Inhulets. Várias localidades foram inundadas.

O ataque ocorreu na sequência de uma contraofensiva relâmpago das tropas ucranianas, que recapturaram a maior parte da região nordeste de Kharkiv.

No relatório diário da guerra, o ministério da Defesa da Rússia diz estar a combater as tropas ucranianas na região de Kharkiv.

Fala em 500 mortes, do lado ucraniano, em 24 horas, na frente de Mykolaiv e Kherson, no sul da Ucrânia.

A verdade é que desde o início do mês, a Ucrânia recapturou centenas de localidades na região de Kharkiv. São, acima de tudo, pequenas cidades e aldeias.

Em algumas, começaram a emergir histórias de terror e tortura durante a ocupação russa.

O exército ucraniano lançou um plano de "estabilização" nos territórios ocupados e prendeu colaboradores russos.

Muitos ucranianos dizem que perderam tudo desde o início da guerra.

Com as atenções voltadas para Zaporíjia, a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) pediu à Rússia para deixar a central nuclear, que tem sido um alvo de vários ataques.

Teme-se um desastre nuclear de proporções tão assustadoras como aconteceu em Chernobyl, na Ucrânia.