Atendimento psicoterapêutico gratuito para mulheres em situação de violência é aberto no Centro do Rio

O município do Rio terá, a partir da próxima quinta-feira, um serviço de atendimento de psicoterapia para mulheres em situação de violência. O prefeito Eduardo Paes e a secretária de Políticas e Promoção da Mulher, Joyce Trindade, participaram da abertura do Núcleo Especializado de Atendimento Psicoterapêutico Chiquinha Gonzaga, que vai funcionar no Centro da cidade.

Violência no centro cirúrgico: Saúde multa OS em R$ 4,8 mil por contratar anestesista preso por estupro antes de concluir curso

Violência contra a mulher: Saiba o que fazer e como denunciar

— Ele tem o objetivo de auxiliar a mulher a romper com esse tipo de violência. É importante sinalizar que a segunda maior violência contra a mulher no Brasil é a psicológica. A cidade do Rio está sendo pioneira nesse tipo de atendimento, de forma gratuita, para que ela consiga sair dessa situação, e que nós possamos ajudá-las a reconquistar suas vidas. Atender essas mulheres é um instrumento fundamental para garantir suas vidas e sonhos — afirmou a secretária.

Silvia Chakian: ‘A violência contra a mulher é tragicamente democrática', diz promotora

Para acessar o núcleo, é preciso ser encaminhada por um dos órgãos que integram a rede de enfrentamento à violência contra a mulher, como o Ceam Chiquinha Gonzaga, as Casas da Mulher Carioca (em Madureira, Realengo ou Padre Miguel), as Delegacias da Mulher e outros serviços do estado.

— A criação do núcleo é importante para a mulher sair da situação da violência e receber o atendimento psicológico não só numa situação de emergência. A ideia aqui é que se tenha um acompanhamento clínico, que dure o tempo necessário e que a mulher possa sair daqui com suas condições restabelecidas. Estamos muitos orgulhosos de ter esse primeiro serviço no Brasil — disse Eduardo Paes.

Crime: Anestesista sedou paciente estuprada sete vezes; inquérito foi concluído e remetido à Justiça

No último ano, o Rio registrou um caso de violência contra a mulher a cada 24 horas, alta de 18%. De acordo com o Instituto de Segurança Pública (ISP), na capital, a violência psicológica foi a segunda mais registrada entre os tipos de violência doméstica, em 2020, com 30,1% das queixas, atrás da violência física, com 34,4% dos casos.

O Neap vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h (exceto em feriados), no Centro de Artes Calouste Gulbenkian. O endereço é Rua Benedito Hipólito 125, Centro. E-mail: neapchiquinhagonzaga@gmail.com.

Veja vídeo: Jogadores denunciados por estupro coletivo foram flagrados circulando de cueca em hotel no Rio