Atentado com bomba no DF: Suspeito de ajudar em plano tentou carreira política

Equipe anti-bomba foi chamada para atuar no último sábado (24) por tentativa de ataque com explosivo próxima ao aeroporto de Brasília - Foto: REUTERS/Adriano Machado
Equipe anti-bomba foi chamada para atuar no último sábado (24) por tentativa de ataque com explosivo próxima ao aeroporto de Brasília - Foto: REUTERS/Adriano Machado

Procurado pela polícia, por participar da tentativa de atentado com bomba perto do Aeroporto de Brasília no último sábado (24), Alan Diego dos Santos Rodrigues, foi candidato a vereador pelo Partido Social Democrático (PSD) em 2016.

Alan concorreu à Câmara Municipal de Comodoro, no Mato Grosso, onde ele nasceu. No entanto, ele não foi eleito.

Durante depoimento à polícia, o empresário bolsonarista George Washington de Oliveira Sousa, de 54 anos, preso pela tentativa de atentado, citou o nome de Alan como um dos manifestantes acampados no Quartel-General do Exército que teria o ajudado no atentado.

George também confirmou, em depoimento, que o bolsonarista Alan esteve no quebra-quebra promovido há duas semanas por apoiadores de Jair Bolsonaro na região central da capital do país.

“O Alan era um dos cabeças que estava à frente dos ataques na frente da PF”, garantiu.

Em seu perfil em uma rede social, Alan compartilha registros de suas participações em manifestações golpistas contra o resultado da Eleição 2022.

Em coletiva de imprensa, nesta terça-feira (27), sobre segurança na posse de Lula, o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB) afirmou, que o bolsonarista Alan Diego fugiu de Brasília.

“Pelo que tenho alcançado aqui pela polícia, ele já se evadiu do DF, mas eles estão atrás e a gente deve ter notícia nas próximas horas”, disse o governador.

Bomba no aeroporto

No último sábado (24), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu George Washington por armar uma bomba próximo ao Aeroporto de Brasília. O caso ocorreu na manhã de sábado, e o homem foi detido horas depois, pela 10ª DP (Lago Sul).

O caso está sendo investigado pela 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). O homem confessou que estava planejando um atentado para o dia da posse do presidente eleito Lula (PT). Com ele foram apreendidos seis explosivos.

O empresário bolsonarista é morador do Pará e apoiador radical do presidente Jair Bolsonaro (PL). Em um endereço no Sudoeste, bairro nobre do DF, outros explosivos foram encontrados.