Israel ameaça "destruir" sistema de defesa aérea sírio

Jerusalém, 19 mar (EFE).- O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, ameaçou neste domingo destruir os sistemas de defesa aérea sírios se o país novamente lançar um míssil contra a aviação israelense que bombardeia seu território, como ocorreu na sexta-feira.

"A próxima vez, se o aparelho de defesa aéreo atuar contra nossos aviões, o destruiremos", disse Lieberman à Israel Rádio. "Não vacilaremos. A segurança de Israel está acima de tudo, não haverá compromisso", acrescentou.

A imprensa local descreveu como um "fato sem precedentes" o disparo de um míssil terra-ar desde a Síria, em resposta aos bombardeios de Israel, que interceptou o sistema de defesa "Seta" e cujos fragmentos caíram na vizinha Jordânia.

"Nosso principal problema é a transferência de armamento avançado da Síria ao Líbano. Por isso, cada vez que identificarmos uma tentativa de contrabando, atuaremos para frustrá-lo", argumentou o titular da Defesa sobre as incursões que Israel costuma fazer em céu aéreo sírio contra a milícia libanesa do Hezbollah.

Lieberman afirmou que Israel não tem interesse em intervir no conflito na Síria ou "se chocar com os russos (que apadrinham as forças governamentais de Bashar al Assad)", mas a segurança será prioritária sobre qualquer interesse.

A Rússia convocou há dois dias o embaixador de Israel em Moscou, Gary Koren, para protestar pela violação da soberania síria, acrescentou o jornal "Maariv".

O Executivo de Damasco assegurou em anteriores ocasiões ter derrubado aviões israelenses em resposta a incursões aéreas em céu sírio. EFE