Athletico passa às oitavas em segundo e Peñarol se despede da Libertadores

·2 minuto de leitura
Jogadores do Peñarol celebram gol sobre o Athletico Paranaense, em jogo válido pela sexta e última rodada do Grupo C da Copa Libertadores
Jogadores do Peñarol celebram gol sobre o Athletico Paranaense, em jogo válido pela sexta e última rodada do Grupo C da Copa Libertadores

O Athletico Paranaense foi derrotado por 3 a 2 pelo Peñarol nesta terça-feira, pela sexta e última rodada do Grupo C da Copa Libertadores.

Na partida disputada em Montevidéu, os gols dos donos da casa foram marcados por Fabricio Formiliano (3), Gary Kagelmacher (63) e Matías Britos (81), enquanto Lucho González (36) e Richard (45) descontaram para o rubro-negro paranaense. 

Com este resultado, o já classificado Furacão (10 pontos) perdeu a liderança da chave para o boliviano Jorge Wilstermann, que venceu o chileno Colo-Colo por 1 a 0, empatando assim em número de pontos com o time brasileiro, mas sendo superior no saldo de gols.

Com vitória desta terça, a equipe uruguaia chegou aos 9 pontos na tabela, garantindo a terceira posição no grupo, que como prêmio de consolação dá vaga à segunda fase da Copa Sul-Americana, enquanto o lanterna chileno Colo-Colo se despede do torneio continental com 6 pontos.

- Jogo com muitas viradas de placar - 

Precisando da vitória e torcendo por um tropeço do Wilstermann no Chile, os uruguaios partiram para cima da equipe brasileira logo no início do jogo, disputado no estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu. 

E logo aos 3 minutos da etapa incial, Formiliano abriu o placar para o Peñarol, aproveitando cruzamento de Agustín Álvarez Martínez.

Com a vantagem, o time dirigido por Mario Saralegui diminuiu a intensidade e permitiu os avanços dos adversários que empataram aos 36, com Lucho González finalizando passe de Nikão.

Melhor naquele momento, o Athletico alcançou a virada antes do intervalo, quando Richard acertou uma bomba de fora da área, ao aproveitar um erro de saída de bola uruguaia.

- Vitória amarga - 

O segundo tempo começou como terminou a etapa anterior, com o Furacão assumindo as iniciativas de ataque e os donos da casa respondendo, mas com menos intensidade.

Três minutos depois de perder uma chance de igualar, o Peñarol enfim voltou a balançar as redes  com Gary Kagelmacher completando um escanteio (63).

Em busca dos três pontos, os uruguaios continuaram com a pressão até ampliar aos 81, numa cabeçada de Matías Britos que decretou a vitória por 3 a 2 que, por conta do resultado do Jorge Wilstermann no Chile, acabou sendo amarga no final.

gv/gfe/lca