Athletico-PR faz acordo para disputar Copa São Paulo

Athletico dá um passo atrás após ameaças dos quatro grandes de São Paulo. Foto: (José Tramontin/athletico.com.br)
Athletico dá um passo atrás após ameaças dos quatro grandes de São Paulo. Foto: (José Tramontin/athletico.com.br)

Depois de ser alvo de ameaças de boicote da Copa São Paulo de Juniores de 2023 por Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo por causa da forma com que tem conduzido as negociações envolvendo jovens das categorias de base, o Athletico Paranaense voltou atrás e acertou um acordo para que as práticas sejam alteradas na base do clube do Paraná.

Intermediado pela Federação Paulista de Futebol (FPF), o acordo envolveu, também, a devolução de um jovem ao Red Bull Bragantino. Representantes do clube de Curitiba e de outras equipes envolvidas se reuniram na sede da FPF nesta semana, onde as reclamações, que são feitas desde o ano de 2020, foram colocadas na mesa para o debate. Na ocasião, o Botafogo acusou os paranaenses de terem aliciado um jovem jogador de apenas 13 anos de idade. Em março deste ano, o Retrô, de Pernambuco, afirmou que o Athletico estava tendo "atitudes insidiosas" com seus jovens.

Leia também:

Uma das formas de boicote ao Athletico foi feita na Copa Nike deste ano, torneio da categoria de atletas que tenham até 15 anos de idade, quando o Furacão ficou de fora da competição, tendo que fazer uma turnê pelo Paraguai para minimizar os danos da categoria que não disputou a competição.

Em outubro deste ano, os quatro grandes de São Paulo ameaçaram não participar da edição de 2023 da Copinha se o Athletico Paranaense participasse do torneio.

Outra acusação feita por outros clubes é de que o Athletico tenha alojado jovens menores de 14 anos, idade que a lei permite, em locais próximos ao clube.