Atirador de El Paso admitiu que seu alvo eram os 'mexicanos'

Patrick Crusius, de 21 anos, autor do ataque que matou 22 pessoas em El Paso, disse à polícia que seu alvo eram mexicanos

O americano acusado de matar 22 pessoas em um hipermercado Walmart de El Paso, Texas, disse à polícia depois de ser detido que seu alvo eram os "mexicanos", segundo a declaração juramentada da ordem de prisão, revelada nesta sexta-feira (9).

O depoimento registrado na ordem de prisão do agressor, identificado como Patrick Wood Crusius, de 21 anos, indica que ele confessou ter cometido o massacre após se entregar às autoridades.

"Eu sou o agressor", disse em voz alta, levantando as mãos enquanto saía de seu veículo cercado pela polícia perto do Walmart.

Crusius foi preso e levado para a delegacia de polícia, onde ele abriu mão de seu direito de permanecer em silêncio ou de ter um advogado presente.

"O acusado declarou que, uma vez dentro da loja, abriu fogo usando seu AK-47, atirando em múltiplas vítimas inocentes. O acusado declarou que seu alvo eram os mexicanos", indicou o documento de acusação do suspeito, identificado como Patrick Crusius, de 21 anos, e que será indiciado por assassinatos múltiplos.

Segundo a imprensa, citando autoridades, antes de realizar o ataque, o jovem teria publicado um manifesto na internet denunciando uma "invasão hispânica" no Texas.

No manifesto, Crusius disse que estava "defendendo" os Estados Unidos "da substituição cultural e étnica causada por uma invasão".

El Paso faz fronteira com o município mexicano de Ciudad Juaréz e tem uma população de 680 mil pessoas, sendo que 83% delas são de origem hispânica.