Atirador mata esposa enquanto ela dava aula na Califórnia, aluno também morre

Policiais acompanham estudantes após ataque de tiros em uma escola de ensino fundamental, em San Bernardino, na Califórnia. 10/04/2017 REUTERS/Mario Anzuoni

SAN BERNARDINO, Estados Unidos (Reuters) - Uma professora de educação especial e um de seus alunos foram mortos pelo ex-marido da educadora quando ele abriu fogo na sala de aula antes de se matar em uma escola de ensino fundamental em San Bernardino, na Califórnia, informou a polícia.

Um segundo estudante foi ferido pelo atirador, que, segundo as autoridades, tinha uma história criminal que incluía violência doméstica e acusações de armas.

A polícia disse que os dois estudantes, ambos meninos, foram atingidos involuntariamente pelos tiros no incidente desta segunda-feira.

O chefe da polícia de San Bernardino, Jarrod Burguan, chamou o ataque a tiros na escola North Park, em San Bernardino, a cerca de 100 quilômetros de Los Angeles, de um aparente assassinato seguido de suicídio.

O atirador foi identificado como Cedric Anderson, de 53 anos, de San Bernardino, e sua esposa foi identificada como Karen Elaine Smith. Burguan disse que o casal ficou junto por um breve período e se separou há cerca de um mês ou um mês e meio.

Os dois alunos atingidos por tiros estavam de pé atrás da professora, disse o chefe policial. Um garoto de 8 anos morreu e um colega de 9 anos passou por cirurgia em um hospital local, onde estava em condição estável. Nenhum dos alunos tinha ligação com o casal morto.

O atirador recebeu acesso à escola como visitante e manteve sua arma escondida até abrir fogo dentro da sala de aula.

A escola foi esvaziada e alunos foram colocados em ônibus e levados ao campus da Universidade do Estado da Califórnia em San Bernardino para serem informadas e questionadas por autoridades. De lá, elas seriam levadas para uma escola de ensino médio para encontrarem suas famílias, segundo a polícia.

Imagens aéreas da TV mostraram crianças de mãos dadas e andando em fila única pelo campus em direção aos ônibus.

A cidade de San Bernardino foi palco de um intenso ataque a tiros em 2 de dezembro de 2015, quando um marido e esposa, que segundo autoridades teriam sido inspirados pelo extremismo islâmico, mataram 14 pessoas e feriram mais de 20 outras em uma festa. O casal, Syed Rizwan Farook e Tashfeen Malik, foi morto durante troca de tiros.

(Por Olga Grigoryants)