Ativista é condenado a sete anos de prisão por invasão ao Capitólio

Um ativista de extrema direita foi condenado nesta segunda-feira em Washington a mais de sete anos de prisão por participação na invasão ao Capitólio em 6 de janeiro de 2021, pena mais alta até o momento.

Guy Refitt, 49, membro do grupo "Three Percenters", foi considerado culpado em março, principalmente por obstrução do trabalho do Congresso e da polícia, no primeiro julgamento sobre a invasão. Ele liderava o primeiro grupo que atacou a sede do Congresso e ajudou a forçar o cordão policial.

Segundo os promotores, Refitt portava uma arma, colete à prova de balas, capacete e algemas de plástico. Após ser atingido por gás lacrimogêneo, ele recuou quando centenas de apoiadores de Donald Trump espalharam o caos no interior do Capitólio, o que atrasou a certificação da vitória eleitoral de Joe Biden.

"Não entrei, mas ajudei a acender a fogueira", gabou-se em um vídeo o funcionário da indústria petroleira, nascido no Texas. Ao retornar a Wylie, perto de Dallas, ele ameaçou os dois filhos, para que não o denunciassem à polícia.

"Os traidores nós matamos", diz Refitt em conversa gravada enviada ao FBI por seu filho de 19 anos. No julgamento, a acusação se baseou em vídeos nos quais ele aparecia falando para a multidão, que o chamava de líder.

Desde o ataque, mais de 850 pessoas foram presas, das quais 330 se declararam culpadas e cerca de 10 foram julgadas em tribunais. Até o momento, foram ditadas cerca de 100 penas de prisão.

chp/ube/erl/atm/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos