Ativista LGBT é assassinado e tem partes íntimas mutiladas na Bahia

Reprodução/Facebook

Um ativista LGBT de 40 anos foi assassinado a facadas na cidade de Itororó, na Bahia. Marcos Cruz era gay e presidente da Associação dos Movimentos Parceiros e Amigos da Saúde e Direitos Humanos das Minorias Sexuais.

Marcos Tigrezza, como era conhecido, foi encontrado morto no último sábado (18) em um trecho da BA-263. O corpo estava no meio da pista.

Inicialmente, a polícia suspeitou que ele havia sido atropelado, mas, posteriormente, constatou o assassinato.

Marcos tinha marcas de facadas no pescoço e na perna, além de outros ferimentos. O ativista teve o órgão genital dilacerado, parte do couro cabeludo arrancado e um dos dedos fraturados. A polícia investiga o caso.

A delegada responsável pelo caso disse, segundo o G1, que, apesar das características do crime e do envolvimento de Marcos com as causas LGBT, a hipótese de homofobia foi descartada temporariamente – há uma outro linha de investigação, que não foi revelada.