Ativista preso que estava em greve de fome é hospitalizado no Irã

As autoridades do Irã hospitalizaram neste domingo (13) Hossein Ronaghi, um ativista da liberdade de expressão detido em Teerã e que estava em greve de fome, informou seu irmão.

"Hossein foi transferido a uma das alas do hospital Day de Teerã", disse Hassan Ronaghi, que acrescentou que seus pais não foram autorizados a visitá-lo.

"Sua vida está em perigo", frisou.

Hossein Ronaghi é um dos muitos ativistas de direitos humanos, jornalistas e advogados que foram detidos desde que o país se viu sacudido por uma onda de protestos.

Ele foi detido em 24 de setembro após criticar a violenta repressão aos protestos desencadeados inicialmente pela morte sob custódia, em 16 de setembro, de Mahsa Amini, uma curdo-iraniana de 22 anos.

A jovem tinha sido detida pela polícia da moralidade por uma suposta infração do rígido código de vestimenta da república islâmica.

Ronaghi, de 37 anos, estava detido na prisão de Evin, em Teerã, onde iniciou uma greve de fome imediatamente após sua detenção e também passou a recusar a ingestão de líquidos desde o sábado, depois que as autoridades rechaçaram seu pedido para sair da prisão por motivos médicos, segundo seus familiares.

sjw/pc/mb/rpr