Ativista que defende uso de armas é baleada pelo filho de 4 anos

Uma defensora do uso de armas nos Estados Unidos foi baleada pelo seu filho de 4 anos, em Jacksonville, na Flórida. O menino encontrou a arma carregada da mãe Jamie Gilt, de 31 anos, dentro do carro e a atingiu enquanto ela dirigia na última terça-feira (8).

Segundo a imprensa norte-americana, a mulher está estável e não corre risco de vida. O incidente ocorreu poucos dias depois de Gilt defender que até seu filho sabia atirar. “Até o meu filho de 4 anos de idade se levanta e atira com uma arma calibre 22”, disse a mulher em seu Facebook.

Ela afirma que qualquer um tem direito de ter uma arma e está ensinando seus filhos a usá-las. Em sua página na rede social “Jamie Gilt for Gun Sense” (Jamie Gilt a favor das armas), a mulher posta fotos de suas armas e relatos para embasar sua opinião.

A polícia afirmou que o menino estava no banco de trás do carro quando disparou o revólver calibre 45. A bala atravessou o banco e atingiu a mãe nas costas. A criança está sob os cuidados da família enquanto Gilt se recupera no hospital.

Desta forma, a mulher entra para uma estatística usada por defensores do desarmamento no país, opinião justamente contrária à sua. Ela poderá enfrentar acusações criminais caso seja comprovada negligência em deixar a arma ao alcance da criança.

Fotos Reprodução / Facebook