Ativistas colam as mãos em 'A Primavera', de Botticelli, em protesto na Itália

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Manifestantes do grupo de ativismo ambiental "Ultima Generazione" -ou "Última Geração- colaram suas mãos no vidro que protege a tela "A Primavera", do artista italiano Sandro Botticelli, em exibição na galeria Uffizi, em Florença. A obra foi concebida há 540 anos, sendo um dos símbolos da arte renascentista.

Os próprios ativistas filmaram a ação, compartilhando as imagens nas redes sociais. "Se o clima entrar em colapso, toda a civilização como a conhecemos entra em colapso. Não haverá mais turismo, nem museus, nem arte", diz uma postagem no Twitter. Outra publicação clama pelo engajamento de todos na causa ambiental, porque "é hora de parar com os combustíveis fósseis."

No vídeo, uma mulher se junta aos integrantes do grupo e estende um cartaz, onde se lê -"Ultima Generazione No Gas No Carbone" (Última Geração, Sem Gás, Sem Carvão). Todos os ativistas foram retirados à força pelas seguranças da galeria. De acordo com o jornal italiano Corriere Della Sera, o trio foi denunciado e está impedido de voltar a Florença em três anos.

No início do mês, ativistas do grupo "Just Stop Oil" -ou Parem com o Petróleo- colaram as mãos em uma réplica do quadro "A Última Ceia", de Leonardo Da Vinci, em exposição na Royal Academy, em Londres. Há pouco tempo, um homem chamou atenção para as questões ambientais, atingindo com uma torta "A Mona Lisa", também de Da Vinci", no museu do Louvre, em Paris.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos