Ativistas denunciam falta de ambição do plano de mobilidade sustentável de Gdynia, na Polónia

Gdynia, no norte da Polónia, é a cidade polaca onde as pessoas se dizem mais felizes, indica um estudo recente.

O munícipio de Gdynia está a trabalhar num projeto de mobilidade sustentável. A euronews falou com o vice-presidente da câmara de Gdynia, responsável pela qualidade de vida.

“Queremos investir em transportes ecológicos: em elétricos e autocarros eléctricos. Queremos que esses transportes sejam modernos, mas acima de tudo seguros. É fundamental construir ligações frequentes à escala da cidade. Queremos também desenvolver a nossa aplicação móvel, o que permitirá a cada residente escolher o meio de transporte e de deslocação mais ecológico e amigo do ambiente”, afirmou Bartosz Bartoszewicz.

Todos os anos, a percentagem de percursos em transportes públicos diminui. Investimentos como a construção de um parque de estacionamento subterrâneo no centro da cidade apenas irão reforçar essa tendência negativa.

Faltam ciclovias seguras

Apesar do dinamismo da cidade, ativistas locais consideram que é preciso ir mais longe. Os transportes públicos perdem terreno. O uso do automóvel continua a ser a norma e faltam ciclovias seguras.

“Há grandes inconsistências ao nível dos projetos de mobilidade em Gdynia. Alguns projetos estão a avançar, mas no que toca ao número de percursos de bicicleta, por exemplo, Gdynia está parada. Gdynia não constrói ciclovias onde é necessário, mas apenas onde fazê-lo com fundos europeus. Isso vê-se nos números: Gdynia tem atualmente 700 carros por 1000 habitantes. Todos os anos, a percentagem de percursos feitos em transportes públicos diminui. Investimentos como a construção de um parque de estacionamento subterrâneo no centro da cidade apenas irão reforçar essa tendência negativa”, considerou Lukasz Piesiewicz, vereador independente do município de Gdynia.

Queremos desenvolver a nossa aplicação móvel, o que permitirá a cada residente escolher o meio de transporte e de deslocação mais ecológico e amigo do ambiente

Plano para nova estrada implica corte de árvores

Além da polémica em torno da construção de um parque de estacionamento no centro da cidade, está prevista uma nova estrada que implica o abate de árvores. Um projeto que ,segundo os ativistas, deita por terra os esforços para plantar mais árvores, de modo a fazer face às ilhas de calor urbano no contexto das alterações climáticas.

“É uma estrada circular, que vai implicar o maior corte de árvores dos últimos anos, numa área próxima do centro, o que afeta os nossos pulmões verdes", explicou Martyna Regent, da Associação Miasto Wspólne (Cidade Comum).

Os ativistas defendem a necessidade de um trabalho conjunto entre a Câmara Municipal e os residentes, para fazer face às consequências das alterações climáticas. “Estamos no meio de uma crise. Devemos reunir as melhores ideias e trabalhar em conjunto para uma cidade de Gdynia mais saudável, mais preparada para a crise e mais resistente", acrescentou Martyna Regent.