Ativistas se colam a quadro de Johannes Vermeer em protesto na Holanda; vídeo

Mais uma obra de arte foi alvo de protestos de ativistas climáticos. Nesta quinta-feira, dois homens se colaram à obra “Garota com Brinco de Pérola”, de Johannes Vermeer, que está em exposição no Museu Mauritshuis, em Haia, na Holanda.

Protestos: ações contra obras de Van Gogh e Monet geram tensão em museus e debate sobre validade das manifestações

Vídeos: ativistas jogam sopa de tomate nos Girassóis de Van Gogh e se colam na parede

Este é o terceiro episódio de manifestações tendo obras de arte como alvo em menos de duas semanas. Desta vez, os ativistas voltaram a utilizar sopa de tomate, assim como havia ocorrido com o quadro "Girassóis", de Vincent Van Gogh, exposto na National Gallery de Londres e alvo de uma ação similar no último dia 13.

O ataque foi feito por duas jovens britânicas da organização Just Stop Oil, na National Gallery de Londres. Com valor estimado em 84,2 milhões de libras (R$ 506,2 milhões), a obra não sofreu nenhum dano porque é protegida por uma camada de vidro. Segundo o museu, houve apenas pequenos estragos na moldura. Os dois ativistas foram presos.

Últimos dias: mostra imersiva sobre Van Gogh e outras exposições chegam à reta final

A Just Stop Oil defende a suspensão imediata de "todos os futuros licenciamentos para exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás" no Reino Unido.

"O que vale mais, a arte ou a vida? (A arte) Vale mais do que comida? Mais do que justiça? Vocês estão mais preocupados com a proteção de uma pintura ou com a proteção do nosso planeta e das pessoas?", exclamou Phoebe Plummer, de 21 anos.

O protesto desta quinta-feira, contra a “Garota com Brinco de Pérola” aconteceu três dias depois de a estátua de cera do Rei Charles III, no Museu Madame Tussauds, ter sido atingido por um bolo de chocolate. Também nesta semana, membros de um grupo alemão jogaram purê de batatas sobre a obra de Monet "Les Meules", num museu em Potsdam, na Alemanha.