Ibovespa tem recuperação com alívio de temores sobre política de preços da Petrobras; dólar cai

Nota de dólar em frente a gráfico de ações

Por Luana Maria Benedito e Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar caía ligeiramente frente ao real nesta quarta-feira, com investidores ajustando posições após salto recente da moeda, enquanto o Ibovespa ganhou fôlego com impulso da Petrobras depois que o senador Jean Paul Prates (PT-RN), indicado pelo novo governo para o comandar a estatal, afirmou que não haverá intervenção nos preços dos combustíveis.

Por volta de 15h30 (horário de Brasília), o Ibovespa subia 1,2%, a 105.420,16 pontos, após acumular queda de cerca de 5% na segunda e na terça. Já a moeda norte-americana recuava 0,08%, a 5,4478 reais na venda, após trocar de sinal várias vezes ao longo da sessão e depois de ganhar quase 3,3% nos últimos dois pregões.

Enquanto isso, no mercado de juros futuros, as taxas dos principais DIs desaceleravam a alta para 3 a 7 pontos-base na curva de janeiro de 2024 a janeiro de 2028.

A melhora da bolsa veio a reboque da recuperação das ações da Petrobras, que saltavam 3,58%, a 23,14 reais, por volta de 15h40 (de Brasília), na esteira das declarações de Prates. Seus comentários não foram exatamente novidade, mas serviam como argumento para a melhora dos papéis após quedas seguidas e sensibilidade de agentes financeiros ao tema.

Prates afirmou a jornalistas no Palácio do Planalto que não haverá desvinculação dos preço internacional, tampouco interferência direta nos preços de combustíveis. Ele acrescentou que a ideia é desvincular preço de paridade de importação (PPI), conforme sinalizado anteriormente pelo executivo.

"A afirmação de Prates de que os preços serão de mercado com influência da oscilação internacional ao invés de um preço 'abrasileirado' como sugerido anteriormente deu grande alivio ao preço das ações da Petrobras', afirmou o diretor de investimentos da Reach Capital, Ricardo Campos.

"Não é exatamente uma novidade, mas hoje o mercado acreditou mais", acrescentou, destacando que o movimento ocorre mesmo em meio ao declínio acentuado dos preços do petróleo no exterior, com o contrato Brent caindo mais de 4%.

Segundo investidores, também dava suporte à recuperação dos ativos brasileiros nesta quarta-feira a declaração do ministro da Casa Civil, Rui Costa, de que não há nenhuma proposta sendo pensada nesse momento para revisão de reformas, incluindo a previdenciária.

Em entrevista à GloboNews, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, que se reuniu mais cedo nesta quarta com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também repetiu a negativa feita por Costa em relação à Previdência.

Na véspera, o novo ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, havia criticado em seu discurso de posse a reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro, chamando-a de "antirreforma" e dando sinais de que discutiria mudanças, o que amargou o sentimento do mercado.

No exterior, respaldando a alta do Ibovespa, Wall Street nL6N33P08R mostrava viés positivo pouco antes da divulgação da ata da última decisão de juros do banco central norte-americano.

O documento, que será divulgado às 16h (horário de Brasília), pode fornecer nL6N33P07E mais informações sobre o atual ciclo de aperto monetário e o quanto as autoridades do Federal Reserve estão começando a avaliar os riscos para o crescimento econômico diante de sua principal preocupação, a inflação alta.