Atlético-MG sai na frente, mas Fortaleza vira com dois gols de Pikachu

·2 minuto de leitura

Não foi a estreia que o torcedor do Atlético-MG esperava. Jogando em casa, a equipe perdeu de virada para o Fortaleza por 2 a 1, na estreia das equipes pelo Campeonato Brasileiro. Mesmo indo com força máxima, após se classificar em primeiro em seu grupo na Libertadores — com direito à melhor campanha da primeira fase —, foi um jogo pouco inspirado dos mineiros.

Com o maior jejum entre os campeões nacionais (o Galo não conquista o Brasileirão desde 1971), o Atlético-MG começou pressionando o Fortaleza, mesmo que com pouca objetividade, em uma atuação abaixo das apresentações do time pela Libertadores e pelo Mineiro.

Como nos últimos campeonatos, o Fortaleza se valia de robusta organização defensiva para segurar a pressão de Hulk e companhia. Mas, aos 37 da primeira etapa, Tite segurou Hulk dentro da área, e o árbitro Caio Max Augusto Vieira marcou o pênalti. Na transmissão do Premiere, o comentarista e ex-árbitro Sandro Meira Ricci disse que houve o agarrão, mas não o suficiente para caracterizar a falta, e disse que não daria o pênalti.

Depois de muita reclamação dos jogadores do Fortaleza (Felipe Alves e Wellington Paulista receberam amarelo), Hulk foi para a cobrança, deslocando o goleiro e abrindo o placar para a equipe mineira. No entanto, o Fortaleza reagiria bem ao gol sofrido e conseguiria tomar as ações do jogo.

No segundo tempo, já com mais finalizações que o Galo, o tricolor chegou ao empate. Vindo do banco de reservas após o intervalo, Yago Pikachu recebeu passe com liberdade, entrou na área e finalizou sem chances para Éverson. E o Fortaleza cresceu no jogo a partir dali. Cuca responderia com as entradas de Zaracho, Vargas e Nathan, que não conseguiram mudar o panorama.

Seguindo melhor no jogo, o Fortaleza chegou à vitória, novamente com Pikachu. Em belo contra-ataque do tricolor, o lateral recebeu lançamento e encheu o pé, virando o jogo e selando a vitória dos visitantes.

— Não jogamos nada. Essa é a verdade. Temos que trabalhar e esperar o próximo jogo. Não tem questão de cansaço. Temos profissionais que cuidam disso. Temos que entrar em campo para vencer. Infelizmente, perdemos. — lamentou o lateral Guilherme Arana.

O Galo volta a campo pelo Brasileirão no próximo domingo, quando visita o Sport, às 20h30. Antes, na quarta, os mineiros visitam o Remo, no Pará, na estreia do time na Copa do Brasil. Já o Fortaleza terá o clássico cearense pela frente, também na quarta, contra o Ceará, às 19h. Pelo Brasileirão, o tricolor volta a jogar no domingo, às 16h, recebendo o Inter.