AtlasIntel mostra Lula com 52,4% contra 46% de Bolsonaro nas intenções de voto

Lula e Bolsonaro participam de debate eleitoral

Por Flavia Marreiro e Pedro Fonseca

(Reuters) - Pesquisa AtlasIntel para o segundo turno da eleição presidencial, divulgada nesta quinta-feira a três dias da votação, mostra oscilação positiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para 52,4% das intenções de voto contra 46% do presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL), que teve uma pequena variação negativa.

No levantamento anterior, divulgado na segunda-feira, Lula tinha 52,0% contra 46,2% de Bolsonaro. A margem de erro da pesquisa é de 1 ponto percentual.

Os indecisos e aqueles que disseram que irão votar nulo ou branco representam 1,6%, ante 1,8% na sondagem passada.

A pesquisa divulgada nesta quinta, que entrevistou 7.500 pessoas pela internet, em 1.776 municípios, foi realizada entre os dias 21 e 25 de outubro e tem.

Em votos válidos, que não contam os brancos e nulos e os indecisos da pesquisa, Lula teria 53,2% contra 46,8% de Bolsonaro, de acordo com a pesquisa. No levantamento anterior, o placar era de 53% a 47% dos votos válidos. Lula terminou à frente de Bolsonaro no primeiro turno das eleições com 48,43% dos votos válidos, contra 43,20%.

Depois dos resultados oficiais do primeiro turno, os institutos de pesquisa têm sido alvo de críticas, especialmente do atual presidente e aliados, por terem subestimado os números do candidato à reeleição na primeira votação.

A pesquisa AtlasIntel se aproximou mais do resultado de Bolsonaro do que outros institutos, e colocou a diferença entre ele e Lula em 9,2 pontos, enquanto outras pesquisas mostraram diferença de até 14 pontos, considerando os votos válidos. A diferença entre ambos foi de 5,2 pontos.

O levantamento AtlasIntel divulgado nesta quinta-feira também perguntou sobre a avaliação do governo Bolsonaro. Para 50,4% dos entrevistados a gestão é ruim ou péssima, ante 49,4% no levantamento anterior, ao passo que 33,2% a enxergam como ótima ou boa, contra 33,0% antes, e 15,6% a veem como regular, ante 16,8%.