AtlasIntel mostra Lula com 53,4% contra 46,6% de Bolsonaro nos votos válidos

Presidente Jair Bolsonaro e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

(Reuters) - Pesquisa AtlasIntel para o segundo turno da eleição presidencial, divulgada neste sábado na véspera da votação, mostra pequena oscilação positiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para 53,4% dos votos válidos contra 46,6% do presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL), que teve uma pequena variação negativa.

No levantamento anterior, divulgado na quinta-feira, Lula tinha 53,2% contra 46,8% de Bolsonaro nos votos válidos, que não contam os brancos e nulos e os indecisos da pesquisa. A margem de erro do levantamento é de 1 ponto percentual.

No primeiro turno da corrida presidencial, Lula terminou à frente de Bolsonaro com 48,43% dos votos válidos contra 43,20%.

De acordo com a pesquisa AtlasIntel deste sábado, os indecisos e aqueles que disseram que irão votar nulo ou branco representam 1,9%, ante 1,6% na sondagem passada. No recorte que inclui esses grupos, Lula aparece com 52,4% das intenções de voto, ante 45,7% de Bolsonaro. Na pesquisa passada, o petista tinha os mesmos 52,4% e o atual presidente somava 46%.

“Vemos uma quadro de estabilidade numa campanha onde aconteceu mil coisas”, disse à Reuters o diretor-executivo da AtlasIntel, Andrei Roman, pontuando que entre a mais recente pesquisa e a deste sábado todas as movimentações se deram dentro da margem de erro.

Roman atribui a vantagem um pouco maior para Lula agora do que a registrada no primeiro turno principalmente ao rateio dos votos da senadora Simone Tebet (MDB), terceira colocada no primeiro turno e que fez intensa campanha para o petista antes da votação decisiva.

Segundo Roman, se o perfil de comparecimento às urnas for próximo ao do primeiro turno, a expectativa da AtlasIntel é de um resultado final próximo dos números da pesquisa deste sábado.

Os fatores mais importantes que podem mudar o quadro, ainda que não seja esse o cenário-base com que o instituto trabalha, são um aumento importante da abstenção no Nordeste e uma mobilização contundente de eleitores bolsonaristas que traga uma avalanche de novos votos, ou seja, um incremente da participação bolsonarista em relação ao primeiro turno.

Depois dos resultados oficiais do primeiro turno, os institutos de pesquisa têm sido alvo de críticas, especialmente do atual presidente e aliados, por terem subestimado os números do candidato à reeleição na primeira votação.

A pesquisa AtlasIntel se aproximou mais do resultado de Bolsonaro do que outros institutos, e colocou a diferença entre ele e Lula em 9,2 pontos, enquanto outras pesquisas mostraram diferença de até 14 pontos, considerando os votos válidos. A diferença entre ambos foi de 5,2 pontos.

O levantamento divulgado neste sábado, que entrevistou 7.500 pessoas pela internet, em 1.830 municípios, foi realizada entre os dias 26 e 29 de outubro, portanto parcialmente após o último debate entre os candidatos, realizado na noite de sexta-feira pela TV Globo.

A pesquisa também perguntou sobre a avaliação do governo Bolsonaro. Para 51% dos entrevistados a gestão é ruim ou péssima, ante 50,4% no levantamento anterior, ao passo que 31,7% a enxergam como ótima ou boa, contra 33,2% antes, e 16,8% a veem como regular, ante 15,6%.

(Por Flávia Marreiro, em São Paulo, e Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)