Atleta de 2,17 m impressiona na seleção de vôlei e mira Olimpíadas

·3 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O carioca Maicon França, 17, tentou ser jogador de futebol e sonhava em se tornar centroavante. Contudo, logo viu que também conseguia se sobressair no vôlei, modalidade apresentada a ele pelo irmão, Lincon, que teve passagens por categorias de base.

Quase uma década depois dos primeiros passos na quadra, o ponteiro, formado no Fluminense, está hoje no Sada Cruzeiro e é apontado como grande promessa do voleibol nacional. Além do talento, também chama atenção por sua altura de 2,17 metros.

Em busca de renovação na equipe após ficar sem medalha nas Olimpíadas de Tóquio, Renan Dal Zotto, técnico da seleção brasileira, tem observado Maicon de perto no atual ciclo. O treinador convocou o garoto para integrar a seleção sub-23 na briga pelo título dos Jogos Pan-Americanos Júnior, em Cali, na Colômbia.

Renan já havia convidado Maicon anteriormente para treinar com a seleção em Saquarema, no centro de desenvolvimento da CBV (Confederação Brasileira de Voleibol).

"O Maicon tem um potencial extraordinário e uma condição física privilegiada. Ele tem se empenhado muito no dia a dia e gosto muito da dedicação dele nos treinamentos", diz Renan à reportagem. "Ele tem todas as qualidades para se tornar um jogador de destaque."

O Brasil estreia no Pan Júnior nesta sexta-feira (26), às 14h (de Brasília), contra a República Dominicana.

"Estive na seleção sub-19, em 2019 [com o técnico Fabiano Ribeiro], e terei a primeira oportunidade com o Renan", diz Maicon. "Eu já tinha ficado muito feliz de treinar com a seleção, foi um período curto. Agora, tenho a responsabilidade de competir pelo Brasil."

Quando Maicon chegou à base do Cruzeiro, em dezembro de 2020, tinha 16 anos e media 2,15 metros. O clube mineiro fez uma sessão de fotos para comparar o porte físico do adolescente com outros dois atletas do elenco profissional, os centrais Isac (2,08 m) e Cledenilson (2,10 m).

"A altura ajuda bastante, mas também atrapalha em alguns momentos, como no transporte público. E tenho treinado com foco em melhorar a minha mobilidade em quadra", afirma o ponteiro.

Nascido em abril de 2004, ano em que a seleção conquistou medalha de ouro nos Jogos de Atenas, Maicon ainda tem um pouco de timidez e procura não se deixar levar pelos elogios. Entre suas principais qualidades em quadra, destacam-se a boa coordenação motora e a evolução em fundamentos como a recepção.

"Acho que preciso melhorar muito, tenho muito o que aprender e está sendo de bom proveito esta minha temporada no Cruzeiro, e agora na seleção", afirma o ponteiro.

Na próxima edição dos Jogos, que será disputada em julho e agosto de 2024, Maicon estará com 20 anos. Ir a Paris já se tornou uma meta.

"É um sonho ir [às Olimpíadas]. Estou acreditando, correndo atrás, com as melhores expectativas", diz o atleta, que tem como exemplo a postura em quadra do cubano naturalizado brasileiro Leal.

Desde a campanha frustrante em Tóquio, na qual o Brasil chegou candidato a brigar pelo ouro e perdeu para a Rússia na semifinal e para a Argentina na disputa da medalha de bronze, Renan tem ensaiado uma renovação na equipe. Alguns atletas, como o oposto Wallace e o central Maurício Souza, anunciaram aposentadoria da seleção.

Em julho de 2024, os ponteiros Leal, Maurício Borges, Lucarelli e Douglas terão, respectivamente, 35, 35, 33 e 28 anos.

Em Cali, depois da estreia contra a República Dominicana, o Brasil jogará contra o Chile, no sábado (27), às 14h, e diante do México, no domingo (28), às 16h30.

Maicon terá na seleção a concorrência de outra grande aposta, o ponteiro Adriano, 19, eleito o melhor da posição na Superliga 2020/21 e campeão sul-americano com o Brasil, em setembro deste ano.

"Vivemos uma renovação e é o momento de abrir espaço para jovens talentos, que vão vestir a camisa do Brasil em uma competição com grande visibilidade", diz Renan.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos