Atleta de 14 anos teria sido espancado em 'batizado' no Flamengo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Atleta vítima denuncia enforcamento com kimono, tapas e chutes. Foto: (Staff Images/Flamengo)
Atleta vítima denuncia enforcamento com kimono, tapas e chutes. Foto: (Staff Images/Flamengo)

Uma grave denúncia de agressão em um 'batizado' em um dos esportes olímpicos do Flamengo tomou conta do noticiário esportivo nesta quinta-feira. Um atleta de 14 anos afirma ter sido espancado e sufocado por colegas da equipe de judô do clube carioca.

O caso, que foi registrado no dia 19 de março deste ano na 22ª Delegacia de Polícia do Rio de Janeiro, localizada na Penha, foi encaminhado à 15ª DP, na Gávea, bairro onde fica a sede do Flamengo. O agressor, segundo o relato da vítima, é um judoca do Flamengo de 21 anos de idade e teria feito: "'brincadeiras' agressivas como tapas no rosto, apertando o nariz, enforcando, no dia 17.03.2022".

Leia também:

O laudo médico apontou que as seguintes lesões foram detectadas: "equimose arroxeada medindo cerca de 10mm x 10mm em ponta do nariz à esquerda" e "escoriação medindo de 10mm x 10mm em região temporal esquerda, com crosta hemática". A conclusão do documento é de que houve lesão corporal por ação contundente, mas sem risco à vida do jovem.

Já um trecho do registro policial, o qual o g1 teve acesso, aponta as exatas agressões sofridas: "Que durante esse treino, (agressor) o entrelaçou o kimono no seu pescoço o imobilizando. Que pediu para (agressor) parar, mas ele não obedeceu. Que enquanto imobilizava o declarante, (agressor) deu mocas em sua cabeça e apertou o seu nariz para que não respirasse. Que quase perdeu a consciência. Que, enquanto era imobilizado por (agressor), outros atletas, que não sabe dizer os nomes, o agrediram com socos e tapas. Que (agressor) permaneceu agredindo o declarante por cerca de quatro minutos. Que após cessar as agressões, (agressor) disse que o que acabara de acontecer era uma espécie de 'batizado', mesmo o declarante treinando há anos no clube. Que ficou com lesões no rosto em razão das agressões. Que, neste ato, manifesta o desejo de representar criminalmente contra o autor do fato".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos